Well-being Learning Project

Conheça as principais conclusões do nosso projeto

Práticas corporativas de bem-estar, combinadas com o compromisso individual de manter comportamentos e atitudes saudáveis, geram um impacto positivo não apenas no indivíduo, mas também na sua equipe e no relacionamento com os clientes.

Essa é uma das principais conclusões do Well-Being Learning Project, um dos maiores estudos realizados até hoje sobre o esforço corporativo para estabelecer uma cultura de qualidade de vida. Realizada em conjunto com o Center for Effective Organizations da University of Southern California, a pesquisa envolveu mais de 1.400 profissionais da PwC e examinou comportamentos organizacionais, individuais e de equipe que realmente fazem a diferença para o bem-estar das pessoas e do negócio em geral.

A pesquisa comprova que o foco no bem-estar é uma habilidade essencial para manter o alto desempenho dentro e fora do trabalho e dá algumas orientações sobre medidas a serem tomadas pelas organizações comprometidas em promover a qualidade de vida no local de trabalho.

Principais conclusões do projeto

O compromisso com comportamentos saudáveis é mais importante do que escolher hábitos “corretos”

Os pesquisadores descobriram que os hábitos saudáveis estudados impactaram positivamente um ou mais indicadores de bem-estar. Eles também concluíram que comprometer-se com um hábito saudável que faça sentido para a própria pessoa é ainda mais importante do que adotar um comportamento correto para se manter saudável.

Liderança inclusiva e trabalho em equipe promovem o bem-estar

O estudo mostrou que o ambiente de trabalho deve estar alinhado com comportamentos saudáveis para que o bem-estar se desenvolva. Fatores ambientais específicos, como inclusão, dinâmica positiva da equipe e apoio do líder/gerente têm impacto direto e positivo no bem-estar dos empregados.

Prioridade corporativa + hábitos saudáveis = benefícios para os negócios

O estudo confirmou que investir em bem-estar e flexibilidade afeta os resultados do negócio. Os empregados que adotaram hábitos saudáveis relataram uma percepção melhor do relacionamento com os clientes, melhoria na dinâmica da equipe, níveis mais baixos de esgotamento e uma intenção mais firme de permanecer na empresa.

 

A tecnologia impulsiona o bem-estar

O estudo analisou dois aspectos principais da tecnologia no que diz respeito ao bem-estar: primeiro, com que frequência a tecnologia era usada pelos empregados para monitorar o bem-estar (por exemplo, através de um dispositivo wearable ou aplicativo de monitoramento); segundo, se essa tecnologia era útil para incentivar hábitos saudáveis.

Os pesquisadores descobriram que, embora os participantes não acreditassem que a tecnologia era importante para aumentar o bem-estar, aqueles que realmente a utilizavam melhoraram sua percepção sobre a eficácia da equipe e o relacionamento com os clientes.

Contatos

Tatiana Fernandes

Tatiana Fernandes

Sócia e líder de Capital Humano, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos