Fusões e Aquisições no Brasil - Dezembro/2017

Start adding items to your reading lists:
or
Save this item to:
This item has been saved to your reading list.

No ano de 2017 foram registradas 643 transações, 8% acima do volume registrado no mesmo período de 2016, mostrando uma recuperação no segmento de fusões e aquisições

Gráfico de transações

No mês de dezembro, foi apresentado um crescimento 24%, com 68 transações anunciadas, em relação ao mesmo período de 2016 (55 transações). 

Já no período acumulado entre janeiro e dezembro de 2017 (643 transações) observamos um volume de 8% superior ao mesmo período de 2016 (597 transações), mostrando uma possível recuperação da economia.


Transações

Transações anunciadas em dezembro (2002 a 2017)
Transações anunciadas por mês 2010-2017

Das 643 transações anunciadas em 2017, 216 tiveram seu valor divulgado, somando o total de USD 48,9 bilhões movimentados no mercado de M&A Brasil, sendo USD 11,25 bilhões superior que 2016 (USD 37,65 bilhões)

Comprador Target USD Bi
CA Investment Brazil SA Eldorado Brasil Celulose SA 4,77
State Grid International Development Co Ltd CPFL Energia AS 4,5
State Grid Brazil Power Participações Ltda CPFL Energia AS 3,45
Statoil ASA Campo Roncador 2,9
State Power Investment Corp Usina de São Simão 2,26
Itaú Unibanco Holding AS XP Investimentos CCTVM AS 1,81
Beadell Resources Ltd Mineração Vale dos Reis Ltda (MVR) 1,8
Tronox Inc Atividades de Dióxido de Titânio (TiO2) anteriormente da Cristal Pigmentos do Brasil SA 1,67
Ternium SA Companhia Siderúrgica do Atlântico Ltda (CSA) 1,58
China Three Gorges Corp /  Hubei Energy Group Co Ltd / CNIC Corp Hidrelétrica Chaglla 1,39
Total de transações com valor anunciado 216
% em relação ao total  34%
Total movimentado em USD bilhões 48.901,65

Nota: Não inclui acordos, fusões, cisões, joint-ventures e incorporações. 


Do total anunciado 16 transações apresentaram valor de compra acima de USD 1 bilhão, totalizando USD 32,9 bilhões.

As transações até USD 100 milhões, lideraram a totalidade dos negócios com valores divulgados, com 159 transações (74% das 216 transações). Já as transações de médio porte, representaram 19% das transações com valores divulgados.

Ranking do total em USD bilhões para as Top 100 transações* em 2017 (*com valor anunciado)

Ranking do total em USD bilhões para as Top 100 transações em 2017

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.


Em 2017, a região Sudeste foi a preferência dos investidores com 68% de interesse de investimento

Regiões do Brasil

A Região Sudeste seguiu com o interesse do investidor em 2017 com 68% nos negócios anunciados (440 transações). No mesmo período de 2016 foram registradas 380 transações.  

No mês de dezembro foram anunciadas 44 transações no Sudeste, crescimento de 7% em comparação ao mesmo período do ano passado (2016 - 41 transações).

O Estado de São Paulo lidera com 52% das transações anunciadas entre janeiro e dezembro, representado por 337 transações (2016 - 290 transações), sendo 267 negociações em São Paulo Capital e 70 transações em regiões no Interior de São Paulo.

Na Região Sul, foram efetuadas 87 negociações, 8%   inferior ao mesmo período de 2016 (95 transações).

Transações fora do Brasil representam 7% do total de transações concluídas em 2017, com 46 negócios (2016 - 47 transações).


O setor de TI consolidou o ano de 2017 como preferência de investimento com 21% do total transacionado

132 Transações, crescimento de 27% em relação a 2016 (104 transações)

21% do total transacionado

 

57 Transações, redução de 23% em relação a 2016 (74 transações)

9% do total transacionado

57 Transações, crescimento de 84% em relação a 2016 (31 transações)

9% do total transacionado

5 principais setores correspondem a 52% do total 

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.


Exemplos de transações - Top 5 setores anual

  • O MercadoLibre realizou a aquisição da Ecommet, fabricante de software fornecedora para integração com marketplaces;
  • A DDN Group realizou uma compra minoritária de 49% na Segware, desenvolvedora de softwares, sem valores anunciados.

 

  • A Toro Partners realizou a compra minoritária de 20% do capital do grupo The Wedge (TW), agência de comunicação e marketing digital;
  • O grupo de investidores GVAngels realizou um aporte no valor de R$ 600 mil na startup Standout, especializada em trade marketing digital.
  • A EDP Brasil realizou a compra de 14,5% do capital social total das Centrais Elétricas de Santa Catarina - Celesc pelo valor de R$ 230 milhões;
  • A elétrica mineira CEMIG realizou a compra minoritária de todas as ações da Luce Empreendimentos e da Rio Minas Energia por R$1 bi.
  • O Santander Brasil juntamente com a HDI Seguros realizaram uma joint venture criando a Santander Auto, seguradora digital de automóveis;
  • O Santander Brasil realizou a compra de 39,35% do Santander SA - Serviços Técnicos Administrativos e de Corretagem de Seguros.

 

  • O Agroceres Avicultura e Nutrição realizou a aquisição da Binova Agro Industrial, empresa de fertilizantes especiais;
  • A CM Hospitalar realizou a aquisição de 91,09% da Cremer, fornecedora de materiais descartáveis da área de saúde e higiene pessoal.

Exemplos de transações - Top 5 setores - dezembro 2017

O grupo sul-africano Naspers e o fundo de investimento Innova Capital realizaram um aporte na empresa especializada em serviços mobile, Movile Internet, pelo valor de USD 82 milhões.

A fundação Antônio e Helena Zerrenner - Instituição Nacional Beneficência realizou a compra de 15,31% das ações ordinárias da empresa Itaúsa Investimentos Itaú SA, pelo valor de 4,5 bilhões.

A CPPIB e a Votorantim Energia realizaram uma joint venture no Brasil para realizar a aquisição do parque eólico Ventos do Araripe III (Ventos III), parque eólico localizado no Piauí, pelo valor de R$ 1,8 bilhão.

As empresas brasileiras de locação de automóveis Unidas e Locamérica anunciaram uma fusão de suas operações.

A empresa alemã especializadas em fornecimento de fragrâncias, sabores e bases para cosméticos, Symrise, realizou a aquisição da empresa brasileira especializada em fragrâncias, Citratus.


Finalizando o ano de 2017, os investidores nacionais posicionaram-se a frente nos investimentos realizados no Brasil com 58% de participação

Número de negócios realizados em dezembro (2002 a 2017)

Com 58% de participação nas transações anunciadas no ano de 2017, os investimentos de origem nacional estão a frente dos investimentos de origem estrangeira com um total de 350 negociações (crescimento de 17% quando comparado ao mesmo período de 2016 - 300 transações).

Com 251 transações realizadas no ano de 2017, os investidores estrangeiros regrediram 2% em relação ao mesmo período de 2016 (255 negociações).


Em 2017, aquisições de controle majoritário superaram o volume de 2016, sendo a modalidade com maior volume de negociações com 385 transações

Perfil de Transação Total

Variação %

2016-2017

  2017 2016  
Aquisições 385 352 9%
Compras 216 203 6%
Joint Ventures 6 11 -45%
Fusão 20 18 11%
Incorporação 16 11 45%
Cisão 0 2 -
Evolução das modalidades até o mês de dezembro (2002 a 2017)

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.


Estados Unidos, França e Reino Unido foram responsáveis por 44% do total de transações envolvendo capital estrangeiro no ano de 2017

Em 2017 foram anunciadas 264 transações envolvendo capital estrangeiro, redução de 0,4% em comparação ao mesmo período do ano anterior (2016 - 265 transações). 

  • EUA: com 28% do total das transações - 73 negociações, redução de 22% comparado ao ano anterior (2016 - 93 transações);
  • França: com 10% do total - 28 transações (2016 - 29 transações);
  • Reino Unido: com 6% do total - 16 transações (2016 - 17 transações).

Já no mês de dezembro foram anunciadas 24 transações realizadas por capital estrangeiro, 20% inferior ao número de volume de transações quando comparado ao período de 2016 (2016 - 30 transações).

EUA, França e Reino Unido: 44% de interesse em ativos brasileiros do total de transações estrangeiras.

Nota: Não inclui acordos. Fonte: PwC.    


Private Equity

Em 2017, os investidores financeiros estiveram presentes em 147 transações, crescimento de 21% quando comparado ao mesmo período de 2016 (121 transações). Sendo 56% investidores nacionais (83 transações) e 44% investidores estrangeiros (64 transações) em 2017.

No mês de dezembro de 2017, os investidores financeiros estiveram presentes em 7 transações, crescimento de 17% quando comparado ao mesmo período de 2016 (6 transações), sendo 57% investidores nacionais (4 transações) e 43% de investidores estrangeiros (3 transações) em 2017.

Das 6 transações anunciadas em dezembro de 2016, 17% foi realizado por investidores nacionais e 83% por investidores estrangeiros.

Setores

Transações selecionadas de dezembro 2017

  • A Itaueira Agropecuária, produtora de frutas, realizou a aquisição de 75% da empresa Cearosa, especializada no cultivo protegido de rosas e de pimentões coloridos;
  • A empresa brasileira do setor de bebidas, Ambev, realizou a compra minoritária do restante de participação da empresa Cerveceria Nacional Dominicana SA (CND);
  • A empresa Apolo Tubos e Equipamentos realizou a aquisição de 100% da empresa Apolo Tubulars SA (Tubulars), produtora de tubos de aço, soldados por indução de alta frequência, sem valores anunciados;
  • A empresa brasileira Suzano Papel e Celulose realizou a aquisição de 92,84% do capital social e 99,99% do ordinário da fábrica de papel da Amazônia, FACEPA, pelo valor de R$ 310 milhões;
  • A empresa de infraestruturas de rodovias EcoRodovias Infraestruturas realizou a compra minoritária de 42% do capital social da Eco101, detidos anteriormente pela Centaurus e Grant Concessões e Participações, pelo valor de R$ 46,6 milhões;
  • A gestora de investimentos General Atlantic realizou um aporte sem valores anunciados na startup Gympass, com foco em prover acesso a múltiplas academias para seus clientes.
  • A empresa de telecomunicações Claro realizou a compra de parte da infraestrutura da rede de TV e internet a cabo localizada na cidade de Sete Lagoas (MG), anteriormente detida pela empresa CEMIG Telecom;
  • A empresa de Barbados Petrolianza International realizou a aquisição da subsidiária colombiana da empresa brasileira Lupatech, provedora de serviços e equipamentos para o setor petrolífero, a Lupatech OFS, pelo valor de USD 1,6 milhão;
  • A empresa Oxford Porcelanas realizou a aquisição por meio de leilão privado, da Strauss, antiga fábrica de cristais de Blumenau, pelo valor de R$ 3,85 milhões;
  • A empresa de educação Kroton realizou a aquisição do Instituto Camilo Filho (ICF), instituição de ensino superior localizada no município de Teresina (PI), sem valores anunciados;
  • A empresa catarinense de logística, Multilog, realizou a aquisição da empresa Elog Sudeste, também do setor de logística, pelo valor de R$ 90 milhões;
  • A empresa americana Move Concerts realizou uma fusão com a empresa brasileira WorkShow, criando a empresa WMM Company.

Transações selecionadas de janeiro a novembro de 2017 (1/2)

  • A DATEN, fabricante brasileira de computadores, realizou a aquisição da MTM Tecnologia, empresa de soluções mobile para o mercado nacional;
  • A gestora de fundos de investimentos Partners Group realizou a compra de participação remanescente da família fundadora da empresa brasileira Hortigil Hortifruti;
  • A Gebram Corretora de Seguros realizou a aquisição da Toleman Corretora de Seguros, sediada em Jundiaí, sem valores anunciados;
  • A companhia brasileira Alupar Investimentos realizou a aquisição de 50,10% do capital social da empresa IB SPE Transmissora de Energia Elétrica, participação anteriormente detida pela Apollo 12 Participações;
  • A Elevadores Otis realizou a aquisição da divisão de elevadores e escadas rolantes da Mitsubishi Eletric no Brasil, a Melco Elevadores;
  • A empresa suíça Syngenta realizou a aquisição da empresa de sementes Nidera Sementes Ltda, anteriormente da chinesa COFCO International, sem valores anunciados.
  • O grupo brasileiro DASA de serviços auxiliares de apoio diagnóstico, realizou a aquisição do Ghanem Laboratório, sediada em Joinville
  • A empresa norueguesa Yara International, por meio de sua filial brasileira, realizou a aquisição da Vale Cubatão Fertilizantes Ltda, em Cubatão, pelo valor de USD 255 milhões;
  • A Neo Investimentos realizou uma compra minoritária de 4,02% do grupo Verzani & Sandrini, do segmento de segurança, manutenção e gestão interna;
  • A Bookwire Brasil, braço do grupo alemão Bookwire, realizou a aquisição da empresa brasileira DLD, que distribui e comercializa livros digitais de nove editoras, sem valores anunciados;
  • A agência de viagens CVC realizou a aquisição de 100% da empresa do mesmo segmento, Visual Turismo, terceira maior operadora de viagens do país, pelo valor de R$ 67,9 milhões;
  • A empresa OVD Importadora e Distribuidora realizou a aquisição da totalidade das cotas da empresa Ferramentas Gerais, sediada em Porto Alegre, do segmento de ferramentas, máquinas e equipamentos para indústria;
  • A gestora de investimento Performa Investimentos, cujo principal acionista é o BNDESPar, realizou um aporte no valor de R$ 30 milhões na empresa Unicoba Energia, do segmento de iluminação pública com lâmpadas LED.

Transações selecionadas de janeiro a novembro de 2017 (2/2)

  • A holding chinesa China's State Grid Corp realizou a compra  das ações da CPFL Energia SA, de shareholders minoritários, pelo valor de R$ 11,3 bilhões;
  • O fundo aeroespacial realizou um aporte na Aquarela, que atua com análises de dados e sistemas de inteligência artificial;
  • A Univar realizou a aquisição das ações da Tagma Brasil, especializada em empacotamento personalizado de produtos químicos;
  • A empresa BlueFit Academia realizou a incorporação das operações da Fit For Free em Curitiba-PR, sem valores anunciados;
  • A Mubadala Investments, companhia de investimento dos Emirados Árabes, realizou a aquisição de 51% da companhia brasileira de infraestrutura, Invepar SA, sem valores anunciados;
  • A empresa irlandesa Kingspan realizou aquisição de 51% da operação da empresa goiana Isoeste, sem valores anunciados;
  • A SBA Torres Brasil, subsidiária da SBA Communications realizou a aquisição de 10% a 20% do mercado brasileiro de torres de telecomunicação com a aquisição da Highline do Brasil Infraestrutura de Comunicações.
  • O Hospital Care realizou a aquisição do controle do Hospital São Lucas, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, sem valores anunciados;
  • A empresa chinesa State Power Investment arrematou a usina São Simão, uma das maiores do país, pelo valor de R$ 7,18 bilhões;
  • A Cargill realizou a aquisição de 100% dos ativos da empresa Integral Nutrição Animal, sediada em Goiás, sem valores anunciados;
  • O grupo BX Logística e Transporte realizou a aquisição da Huawei Logistics, empresa que atuava no Rio de Janeiro desde 2015;
  • A empresa holandesa Royal IHC realizou a aquisição de 50% da empresa brasileira GranEnergia, lançando assim a GranIHC Services, prestadora de serviços no segmento de óleo e gás no Brasil e na América Latina;
  • O grupo Caoa realizou a incorporação de 50% da fabricante chinesa de veículos Chery no Brasil, sem valores anunciados.
  • A empresa brasileira Fras-le, fabricante de materiais de fricção, realizou a aquisição da empresa argentina Armetal Autoparts SA, adquirindo também outras empresas do grupo Armetal

Glossário

Definições aplicadas neste relatório na categorização de uma transação

Aquisição de participações controladoras são aquelas em que o comprador obtém, na transação, o controle da empresa. Enquadram-se nesta categoria as transações de compra de 100% das ações, de uma participação majoritária (maior do que 50%, mesmo que por apenas uma ação), participações adicionais que transferem o controle para o comprador (por exemplo, um acionista que já possui 30% ao comprar uma participação adicional de 21%), ou qualquer outra transação em que fique explícito que o controle foi transferido para o comprador. 

Compra de participações não-controladoras são aquelas em que o controle da empresa não é transferido junto com as ações - tipicamente, são transações menores do que 50% do capital.

Joint venture caracteriza-se por ser um empreendimento de dois ou mais sócios em uma nova empresa, sendo que os sócios continuam a existir com suas operações independentes. É diferente de um acordo comercial (uma representação, por exemplo), em que não existe a criação de uma nova empresa. 

Fusão é quando duas empresas juntam suas operações e deixam de existir isoladamente, dando origem a uma terceira nova empresa. 

Incorporação acontece quando uma empresa absorve as operações de outra, que deixa de existir. 

Cisão é o tipo de transação em que uma empresa é dividida, surgindo daí uma outra empresa. É caso das empresas que querem separar os negócios em unidades independentes.

Contatos

Rogério Gollo
Sócio, PwC Brasil
Tel: +55 (11) 3674 2435
Email

Durval Portela
Sócio e líder de Consultoria Tributária e Societária
Tel: +55 (11) 3674 2582
Email

Siga-nos