Fusões e Aquisições no Brasil - Dezembro 2019

Foram anunciadas 912 transações em 2019, o maior volume histórico acumulado

No ano de 2019 foram anunciadas 912 transações (que representa o recorde da série histórica que era de 879 transações em 2014). Esse volume é 14% superior à média dos melhores anos (803 transações de 2010 a 2015) e 39% superior ao volume de transações de 2018 (658 transações).

O volume de transações anunciadas no mês de dezembro de 2019 foi de 114 transações, 97% superior ao mesmo mês de 2018 (58 transações), evidenciando o forte crescimento do mercado de M&A em 2019 e a tendência de crescimento para 2020.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações com valores divulgados - TOP 10

Comprador Target USD Bi
Petrobras / CNODC / CNOOC Setor SS-AP1 - Área Búzios 16,3
Engie / Caisse de Dépôt et Placement du Québec Transportadora Associada de Gás (TAG) 8,6
Companhia Brasileira de Distribuição S.A. (GPA) Almacenes Éxito 2,2
Petronas Campos Tartaruga Verde e Módulo III de Espadarte 1,3
Hapvida Grupo São Francisco 1,3
Petrobras / CNODC Bloco de Aram 1,2
Grupo Casino Companhia Brasileira de Distribuição S.A. (GPA) 1,2
CPFL Energia CPFL Energias Renováveis 1,0
Total E&P / Petronas / QIP Brasil Bloco C-M-541 0,96
América Móvil Nextel Telecomunicações 0,91

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

416 transações tiveram valor divulgado dentre as 912 transações anunciadas em 2019.

46% em relação ao total, aumento de 9 pontos percentuais se comparado à quantidade de transações com valores divulgados em 2018 (47%).

As transações com valor anunciado totalizaram USD 63,8 bi ultrapassando em USD 27 bi o total divulgado em 2018 (USD 36,8 bi).

Do total anunciado, 8 transações apresentaram valor de compra acima de USD 1 bilhão, totalizando USD 33 bilhões

As transações até USD 100 milhões representam 79% das 416 transações cujos valores foram divulgadas, sendo os maiores responsáveis pelo alta de transações com valor aberto em relação a 2018. Já as transações de médio porte, representam 19% das transações com valores divulgados.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

A região Sudeste representa 65% das transações anunciadas no ano de 2019


A Região Sudeste consolidou 65% do interesse dos investidores nos negócios anunciados. Com 596 transações no ano de 2019, apresentou aumento de 35% em comparação ao ano anterior (2018 - 441 transações).

No mês de dezembro foram anunciadas 75 transações no Sudeste, aumento de 103% em comparação ao mesmo período do ano passado (dezembro 2018 - 37 transações).

O Estado de São Paulo com 51% das transações anunciadas até dezembro de 2019, representadas por 466 transações (2018 - 311 transações), sendo 402 transações na região metropolitana de São Paulo e 64 transações em regiões no Interior de São Paulo.

Na Região Sul, foram anunciadas 135 transações, 59% superior ao mesmo período de 2018 (85 transações).

Transações fora do Brasil representam 6% do volume anunciado em 2019, com 53 negócios (2018 - 49 transações).

Transações por região – acumulado de 2019

Transações por região – acumulado de 2019

Nota: Não inclui acordos.

O setor de TI termina o ano na liderança, com 258 de transações

Os 5 principais setores correspondem a 57% do total de transações (com 522 transações) 


TI

258 transações, crescimento de 84% em relação a 2018 (com 140 transações) - 29% do total transacionado

View more

Serviços Auxiliares

73 transações, crescimento de 26% em relação a 2018 (com 58 transações) - 8% do total transacionado

View more

Serviços Públicos

70 transações, crescimento de 32% em relação a 2018 (com 53 transações) - 8% do total transacionado

View more

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Exemplos de transações – Top 5 setores anual

  • O fundo norte-americano Fintech Collective, junto com a brasileira Monashees e a startup Contabilizei, realizaram um aporte no valor de USD 10 milhões na Rebel, fintech brasileira de empréstimos;
  • A Full Track Alliance, plataforma de logística da China, realizou um aporte de valor não anunciado na TruckPad, desenvolvedora brasileira de plataforma digital que conecta caminhoneiros a fretes de transportadoras.
  • A Rock Content, startup brasileira de marketing de conteúdo, realizou a aquisição ScribbleLive, empresa norte-americana do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A Redpoint eventures e a Canary, fundos brasileiros, anunciaram um aporte no valor de R$ 14 milhões na Mediação Online (MOL), plataforma de resolução de conflitos jurídicos entre pessoas e empresas através de um terceiro imparcial.
  • O Pátria Investimentos, fundo brasileiro, anunciou a aquisição pela Infraestrutura Brasil Holding II da CART, concessionária de Bauru (SP) que até então era da Invepar e administra o corredor Raposo Tavares, sem valores anunciados;
  • A Acciona, construtora espanhola, realizou a aquisição da concessão de construção e operação da Linha 6 - Laranja do metrô de São Paulo, até então da concessionária Move São Paulo, sem valores anunciados.
  • A Alper, corretora de seguros brasileira, antiga BR Insurance, anunciou a aquisição da Ecoverde Corretora de Seguros, empresa de Curitiba (PR) especializada em seguros corporativos e massificados, pelo valor de R$ 27,5 milhões;
  • A Generali, seguradora Italiana com atuação no Brasil, realizou a compra minoritária de 30% da brasileira BMG Seguros, seguradora do Banco BMG, pelo valor de R$ 89 milhões.
  • A Notre Dame Intermédica, operadora brasileira de planos de saúde, anunciou a aquisição da Ecole Serviços Médicos, do mesmo segmento com uma carteira de 45 mil beneficiários no Estado de São Paulo, pelo valor de R$ 49 milhões;
  • O Hapvida, grupo de planos de saúde, anunciou a aquisição de uma carteira de 12 mil clientes da Agmed, do mesmo segmento em Joinville (SC), pelo valor de R$ 19 milhões.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Exemplos de transações – Top 5 setores de Dezembro – 2019

A brasileira Sinqia, desenvolvedora de softwares para o setor financeiro, anunciou a aquisição da Stock & Info, empresa de Florianópolis (SC) que fornece softwares para entidades de previdência, pelo valor de R$ 5,5 milhões.

Um consórcio formado pela Petrobras, BP Energy do Brasil, arrematou na 16ª Rodada de Licitação de Blocos, para exploração e produção de petróleo e gás natural, o bloco C-M-477 do setor SC-AP4 na bacia sedimentar marítima de Campos, com bônus de assinatura de R$ 2,045 bilhões.

A DASA, companhia brasileira de medicina diagnóstica, anunciou a aquisição de 80% de participação no Laboratório Bioclínico MS, rede de laboratórios do Mato Grosso do Sul, sem valores anunciados.

O controlador do Banco Indusval realizou a compra minoritária de 20% da corretora Guide Investimentos, sem valores anunciados. A participação era do próprio Banco Indusval.

O B&Partners.Co, grupo de marketing brasileiro, anunciou a aquisição da Score Group, empresa brasileira de marketing de conteúdo e ativação para pontos de venda no varejo, sem valores anunciados.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Em 2019 as transações envolvendo investidores nacionais correspondem a 68% das aquisições e compras minoritárias, o que representa um recorde histórico

Em 2019 houve um crescimento de 51% do interesse de investidores nacionais (com 589 transações), comparado ao ano de 2018, quando os investidores nacionais concretizaram 389 transações. No ano de 2019 as transações envolvendo investidores nacionais representam 68% do total de aquisições e compras anunciadas.

Com 273 transações realizadas no ano de 2019, os investidores estrangeiros progrediram 18% em relação ao ano 2018, quando realizaram 231 transações. Esse crescimento demonstra que os investidores estrangeiros voltaram a ver o Brasil como um atrativo destino para os seus investimentos.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

As compras de participação minoritária no ano de 2019 cresceram 62% em relação a 2018

Perfil de Transação Volume de transações Variação (%) 
2019 2018 2018-2019
Aquisições 526 413 27%
Compras 336 207 62%
Joint Ventures 28 9 211%
Fusão 13 17 -24%
Incorporação 8 10 -20%
Cisão 1 2 -50%

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Estados Unidos, Japão e França foram responsáveis por 45% do total de transações envolvendo capital estrangeiro

Em 2019 foram anunciadas 292 transações envolvendo capital estrangeiro, aumento de 19% em comparação ao mesmo período do ano anterior (2018 - 245 transações).

No mês de dezembro foram anunciadas 32 transações realizadas por capital estrangeiro, aumento de 60% em comparação a dezembro de 2018 (20 transações).

  • EUA: com 33% do total das transações - 95 transações, volume 17% superior em comparação ao ano anterior (2018 - 81 transações);
  • Japão: com 7% do total - 20 transações (2018 - 7 transações);
  • França: com 5% do total - 16 transações (2018 - 23 transações).

EUA, Japão e França- 45% de interesse em ativos brasileiros do total de transações estrangeiras

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Privatizações

Privatizações e concessões representam 55 transações no ano de 2019, aumento de 53% em relação ao ano de 2018 (com 36 transações).

As transações de capital nacional representaram 56% do total (31 transações), enquanto que os investidores de capital estrangeiro representam os 44% restante (24 transações).

Concessões do setor de mineração são a maioria entre estas transações, representando 49% do total (27 transações).

Dentre as transações de serviços públicos estão incluídas infraestrutura energética, concessões de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias e transporte urbano.

O setor de mineração inclui atividades de exploração de petróleo e gás.

Exemplos - 2019

  • Um consórcio formado pela Repsol e a Chevron, arrematou na 16ª Rodada de Licitação de Blocos, para exploração e produção de petróleo e gás natural, o bloco C-M-825 do setor SC-AUP4 na bacia sedimentar marítima de Campos, com bônus de assinatura de R$ 12,4 milhões;
  • A Petronas arrematou na 16ª Rodada de Licitação de Blocos, para exploração e produção de petróleo e gás natural, o bloco C-M-715 do setor SC-AUP3 na bacia sedimentar marítima de Campos, com bônus de assinatura de R$ 24,98 milhões.

Private Equity

O ano de 2019 encerrou com os investidores financeiros presentes em 225 transações, aumento de 67% quando comparado ao ano passado (2018 - 135 transações). Os investidores nacionais representam 65% deste volume (147 transações) e os estrangeiros os 35% restantes (78 transações) em 2019.

No mês de dezembro de 2019, os investidores financeiros estiveram presentes em 24 transações, aumento de 140% se comparado ao mesmo mês do ano passado (2018 - 10 transações), sendo 71% investidores nacionais (com 17 transações) e os outros 29% investidores estrangeiros (7 transações).

Das 10 transações anunciadas em dezembro de 2018, 60% foram compostas por investidores nacionais e 40% por estrangeiros.


Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações selecionadas de dezembro 2019

  • A Lanxess, empresa alemã de especialidades químicas, realizou a aquisição da IPEL - Itibanyl Produtos Especiais, empresa brasileira do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A Suzano, empresa brasileira da indústria de celulose, anunciou a venda de 14 mil hectares de florestas de eucalipto no Estado de São Paulo para a concorrente brasileira Klabin, pelo valor de R$ 400 milhões;
  • A Hapvida, grupo brasileiro do setor de saúde, anunciou a aquisição da Medical Medicina Cooperativa Assistencial, empresa que possuí uma carteira de plano de saúde e um hospital próprio de Limeira (SP), pelo valor de R$ 294 milhões;
  • A Bossa Nova Investimentos, empresa de venture capital brasileira, realizou um aporte no valor de R$ 800 mil na Glebba, fintech brasileira de crowdfunding para o setor imobiliário;
  • A Cruzeiro do Sul Educacional, grupo brasileiro de educação, realizou a aquisição da Universidade Positivo, do Grupo Positivo, no Paraná, sem valores anunciados;
  • O BTG Pactual, banco brasileiro, arrematou em leilão a revista Exame, do Grupo Abril, pelo valor de R$ 72,3 milhões, incluindo revistas impressas e plataformas digitais.
  • A Pet Care, rede brasileira de clínicas veterinárias subsidiária da norte-americana VCA, realizou a aquisição da Dr. Hato, rede de hospitais veterinários na região do ABC Paulista, sem valores anunciados;
  • A Ame, conta digital e meio de pagamento das Lojas Americanas e B2W, realizou a aquisição da Pedala, startup do Rio de Janeiro de serviços de entregas sustentáveis para e-commerce, sem valores anunciados;
  • A Betsson, empresa sueca de apostas esportivas online, realizou a aquisição de 75% da Suaposta, plataforma brasileira de apostas em corridas de cavalo, sem valores anunciados;
  • O Grupo Marista, rede brasileira de colégios, realizou a aquisição do Cólegio IpeMax, no Distrito Federal, sem valores anunciados;
  • A GVAngels, grupo de investidores-anjo brasileiro, e a brasileira Ace Startups, realizaram um aporte no valor de     R$ 520 mil na Agrointeli, empresa de Campo Grande (MS) que desenvolve uma plataforma de monitoramento agrícola;
  • A Confrapar, gestora brasileira de fundos de investimento, realizou um aporte no valor de R$ 20 milhões na Zetra, fintech de Belo Horizonte (MG) que desenvolve plataformas de serviços financeiros para pequenas e médias empresas.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.
Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações selecionadas de janeiro a novembro 2019

  • A Verity, empresa brasileira de consultoria em transformação digital, anunciou a compra minoritária de 47,5% da 4Ward empresa de consultoria e desenvolvimento de soluções em meios de pagamentos, sem valores anunciados;
  • A administradora brasileira de shopping centers Iguatemi, anunciou a compra minoritária de 20% do Praia de Belas Shopping (RS) e 15% do Shopping Center Esplanada (SP), pelo valor de R$ 260 milhões;
  • A Chembio, empresa norte-americana de dispositivos de testes laboratoriais remotos para doenças infecciosas, anunciou a aquisição da Orangelife, empresa do Rio de Janeiro do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A Editora Brasileira Companhia das Letras, anunciou a aquisição da Zahar, editora do Rio de Janeiro que tem foco em publicações de livros de ciências humanas, sem valores anunciados;
  • A Minerva Foods, empresa brasileira de alimentos, anunciou uma joint-venture com a chinesa Joey Foods, a empresa fará a importação e distribuição de carne brasileira na China. A Minerva terá 51% do capital;
  • O Grupo Carrefour Brasil, varejista brasileiro do grupo francês Carrefour, anunciou a compra minoritária de 49% da Ewally, fintech brasileira de conta digital, sem valores anunciados.
  • A YDUQS, holding de ensino superior (ex-Estácio), anunciou a aquisição da UniToledo, centro universitário de Araçatuba (SP), pelo valor de R$ 102,5 milhões;
  • A Alubar, empresa brasileira que fabrica cabos elétricos de alumínio, anunciou a aquisição de uma fábrica de vergalhões de alumínio no Canadá que pertencia à venezuelana Sural, sem valores anunciados;
  • A brasileira Votorantim Cimentos, fabricante de materiais de construção, anunciou a aquisição da SuperMassa, fabricante de argamassas de Ananindeua (PA), pelo valor de R$ 16,5 milhões;
  • O Grupo Globo, conglomerado brasileiro de comunicação, realizou um aporte no valor de R$ 16 milhões na brasileira tech.fit, que desenvolve aplicativos voltados para cuidados com a saúde e alimentação;
  • A private equity norte-americana H.I.G. Capital, através da Flamengo Participações, realizou a aquisição da fabricante brasileira de produtos de vidro Nadir Figueiredo, pelo valor de R$ 836,27 milhões;
  • A BanQI, fintech brasileira de gerenciamento de contas de pagamento, recebeu um aporte no valor de R$ 300 milhões das empresas Mastercard (EUA), Zurich (Suíça) e Cielo (Brasil).

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.
Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações selecionadas de janeiro a novembro 2019

  • A Cargill, empresa norte-americana do setor de alimentos e agronegócio, realizou a aquisição da Beckers Nutrição Animal, produtora de ração para suínos do Paraná, sem valores anunciados;
  • A HBR Realty, companhia de administração de imóveis da brasileira Hélio Borenstein, realizou a aquisição do brasileiro Suzano Shopping, sem valores anunciados;
  • A Zoom, plataforma de comparação de preços e outros serviços ao consumidor, anunciou a aquisição da Buscapé, site comparador de preço, junto com a Bondfaro, QueBarato e a Modait, pertencentes à sul-africana Naspers, sem valores anunciados;
  • A portuguesa Indico Capital Partners, gestora do fundo Indico VC Fund I, realizou um aporte no valor de R$ 2 milhões na startup brasileira Zenklub, plataforma que conecta profissionais de psicologia com pacientes;
  • A mineradora canadense Lundin Mining, realizou a aquisição de 100% participação pertencente à canadense Yamana Gold na Mineração Maracá, proprietária da mina de cobre e ouro Chapada em Goiás, pelo valor de USD 800 milhões;
  • A empresa brasileira Gigliotti, corretora de seguros, realizou a aquisição da Gecali, do mesmo setor, sem valores anunciados.
  • A holandesa Corbion, que atua com desenvolvimento de ingredientes para alimentos e bioquímica, anunciou a aquisição da totalidade da paranaense Granotec, do mesmo setor, pelo valor de USD 45 milhões;
  • A Pacífico Sul, empresa brasileira de moda, realizou a aquisição do controle majoritário da catarinense Labellamafia, do ramo de moda fitness, sem valores anunciados;
  • A empresa norueguesa de serviços de inteligência meteorológica StormGeo realizou a aquisição de 51% da Climatempo, atuante no Brasil do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A Tyson Foods, companhia norte-americana do setor alimentício, realizou a aquisição de ativos de processamento e abate de aves da BRF, localizados na Tailândia e na Europa, pelo valor de USD 340 milhões;
  • A empresa brasileira VTEX, que desenvolve softwares para soluções em e-commerce, realizou a aquisição da norte-americana UniteU, plataforma de e-commerce, sem valores anunciados;
  • A Mobdiq, plataforma de monetização de venda por marketing p2p, realizou a aquisição da Confilio, plataforma focada em marketing digital por rede de afiliados e anunciantes, sem valores anunciados.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.
Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Glossário

Definições aplicadas neste relatório na categorização de uma transação

Quanto ao tipo de transação:

Aquisição de participações controladoras são aquelas em que o comprador obtém, na transação, o controle da empresa. Enquadram-se nesta categoria as transações de compra de 100% das ações, de uma participação majoritária (maior do que 50%, mesmo que por apenas uma ação), participações adicionais que transferem o controle para o comprador (por exemplo, um acionista que já possui 30% ao comprar uma participação adicional de 21%), ou qualquer outra transação em que fique explícito que o controle foi transferido para o comprador.

Compra de participações não-controladoras são aquelas em que o controle da empresa não é transferido junto com as ações - tipicamente, são transações menores do que 50% do capital.

Fusão é quando duas empresas juntam suas operações e deixam de existir isoladamente, dando origem a uma terceira nova empresa.

Joint venture caracteriza-se por ser um empreendimento de dois ou mais sócios em uma nova empresa, sendo que os sócios continuam a existir com suas operações independentes. É diferente de um acordo comercial (uma representação, por exemplo), em que não existe a criação de uma nova empresa.

Incorporação acontece quando uma empresa absorve as operações de outra, que deixa de existir.

Cisão é o tipo de transação em que uma empresa é dividida, surgindo daí uma outra empresa. É caso das empresas que querem separar os negócios em unidades independentes.

Quanto aos setores:

Serviços públicos abrangem empresas e concessões de infraestrutura e operação de eletricidade, portos, aeroportos, saneamento, limpeza pública, rodovias, estradas, ferrovias, transporte e quaisquer outros serviços prestados de utilidade pública.

Serviços auxiliares incluem companhias de administração e participação, assessoria, publicidade e propaganda, marketing, serviços legais, serviços de limpeza, segurança, BPO, tratamento de afluentes, locação (geral), consultoria e laboratórios de análises químicas e ambiental.

Contatos

Leonardo  Dell'Oso

Leonardo Dell'Oso

Sócio e líder de Deals, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos