Fusões e Aquisições no Brasil - Junho 2019

Foram anunciadas 390 transações no primeiro semestre de 2019, 26% superior ao mesmo período em 2018

Foram anunciadas 390 transações no primeiro semestre de 2019, 26% superior a 2018 (310 transações). Em junho foram anunciadas 68 transações, 1% inferior em relação ao mesmo mês de 2018 (69 transações).

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

A região Sudeste representa 64% das transações anunciadas no primeiro semestre de 2019

A Região Sudeste consolidou 64% do interesse do investidor nos negócios anunciados. Com 248 transações até junho, apresenta aumento de 16% em comparação ao ano anterior (2018 - 214 transações).

No mês de junho foram anunciadas 50 transações no Sudeste, aumento de 11% em comparação ao mesmo período do ano passado (junho 2018 - 45 transações).

O Estado de São Paulo com 49% das transações anunciadas no primeiro semestre, representadas por 190 transações (2018 - 161 transações), sendo 166 negociações em São Paulo Capital e 24 transações em regiões no Interior de São Paulo.

Na Região Sul, foram anunciadas 58 negociações, 53% superior ao mesmo período de 2018 (38 transações).

Transações fora do Brasil representam 6% do total de transações anunciadas em 2019, com 24 negócios (2018 - 25 transações).

Nota: Não inclui acordos.

O setor de TI apresenta o maior volume, com 118 de transações no primeiro semestre

5 principais setores correspondem a 62% do total


TI

118 transações, crescimento de 76% em relação a 2018 (com 67 transações)

30% do total transacionado

View more

Serviços Públicos

40 transações, crescimento de 100% em relação a 2018 (com 20 transações) 

10% do total transacionado

View more

Serviços Auxiliares

34 transações, crescimento de 55% em relação a 2018 (com 22 transações) 

9% do total transacionado

View more

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Exemplos de transações – Top 5 setores anual

  • As brasileiras Edools e EADBOX, plataformas de cursos empresariais, anunciaram a fusão de suas operações para criar a HeroSpark, plataforma de conteúdo voltada para empreendedorismo, com sede em Curitiba (PR);
  • A Elgin, empresa brasileira que atua com automação comercial e soluções com produtos eletroeletrônicos, realizou a aquisição da paranaense Bematech, unidade de hardware da Totvs, pelo valor de R$ 25 milhões.
  • A Cosan, que atua com energia e logística realizou a compra minoritária 1,88% do capital social da Comgás, distribuidora brasileira de gás encanado, representando 2.479.066 ações ordinárias;
  • A Energisa realizou a aquisição de 87% do capital social da Alsol Energias Renováveis, empresa de Minas Gerais especializada em soluções de geração de energia distribuída, pelo valor de R$ 11,7 milhões.
  • Um investidor privado argentino realizou a aquisição de 51% da brasileira Actionline, empresa de telemarketing orientada por análise de dados, sem valores anunciados;
  • A Selbetti, empresa catarinense de gestão de documentos e outsourcing de impressão, realizou a aquisição da BestTech, do mesmo segmento que atende ao setor de saúde, sem valores anunciados.
  • A MDS Brasil, corretora de seguros da portuguesa MDS Group, realizou a aquisição da Process Garantias e Riscos, empresa brasileira de P&C e garantias para pessoa jurídica, sem valores anunciados;
  • A Wiz, corretora brasileira de seguros, anunciou a compra minoritária de 40% do Inter Seguros, braço de seguridade do mineiro Banco Inter, pelo valor de R$ 114 milhões.
  • A HBR Realty, companhia de administração de imóveis da brasileira Hélio Borenstein, realizou a aquisição do brasileiro Suzano Shopping, que integrava o portfólio da General Shopping, sem valores anunciados;
  • A Schumann, rede de varejo de móveis e eletrodomésticos de Santa Catarina, realizou a aquisição da Multisom, rede de varejo do Rio Grande do Sul de produtos de som e eletrônicos, sem valores anunciados.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Exemplos de transações – Top 5 setores de Junho - 2019

A Oracle, norte-americana de TI, realizou a aquisição da Oxygem Systems, empresa de Joinville (SC), especializada em sistema de gestão na nuvem NetSuite, sem valores anunciados.

As brasileiras Squadra Investimentos e Atmos Capital, gestoras de fundos, realizaram a compra minoritária de 9,4% do total de ações preferenciais do Banco Inter, de Minas Gerais, sem valores anunciados. Ambas exerceram opção de compra.

A Cargill, empresa norte-americana do setor de alimentos e agronegócio, realizou a aquisição da Beckers Nutrição Animal, produtora de ração para suínos do Paraná, sem valores anunciados.

O Grosvenor Group, que atua no setor imobiliário no Reino Unido e o VBI Real Estate, gestora de fundos de investimento imobiliário, anunciaram a formação de uma joint-venture no Brasil com foco em residências estudantis. O Grosvenor terá 80% da empresa e o restante será detido pela VBI.

A Hapvida, grupo cearense do setor de saúde, realizou a aquisição de empresas que compõe o Grupo América em Goiânia (GO), do mesmo segmento, pelo valor de R$ 426 milhões.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

O investidores nacionais estão representados em 70% das aquisições e compras minoritárias anunciadas até junho

Houve um crescimento de 36% do interesse de investidores nacionais com 255 transações, comparado ao primeiro semestre de 2018 (187 transações) e no primeiro semestre representam 70% de participação nas aquisições e compras anunciadas.

Com 111 transações realizadas no período consolidado de 2019, os investidores estrangeiros progrediram 9% em relação ao mesmo período de 2018 (102 negociações).

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

As aquisições no período acumulado de 2019 estão 17% a frente do volume de 2018

Perfil de Transação Total Variação (%) 
  2019 2018 2018-2019
Aquisições 237 202 17%
Compras 129 87 48%
Joint Ventures 11 5 120%
Fusão 9 8 13%
Incorporação 4 7 -43%
Cisão 0 1 -

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Estados Unidos, França e Espanha foram responsáveis por 46% do total de transações envolvendo capital estrangeiro

No primeiro semestre de 2019 foram anunciadas 121 transações envolvendo capital estrangeiro, aumento de 10% em comparação ao mesmo período do ano anterior (2018 - 110 transações).

No mês de junho foram anunciadas 26 transações realizadas por capital estrangeiro, aumento de 18% em comparação ao mesmo período de 2018 (22 transações).

  • EUA: com 32% do total das transações - 39 negociações, volume 5% superior em comparação ao ano anterior (2018 - 37 transações);
  • França: com 7% do total - 9 transações (2018 - 5 transações);
  • Espanha: com 7% do total - 8 transações (2018 - 6 transações).

EUA, França e Espanha - 46% de interesse em ativos brasileiros do total de transações estrangeiras

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Privatizações

Privatizações e concessões representam 22 transações no primeiro semestre de 2019, mesma quantidade registrada para este período em 2018.

As transações de capital nacional representam 73% do total (16 transações), enquanto que os investidores de capital estrangeiro representam os 27% restante (6 transações).

Concessões de serviços públicos são a maioria entre estas transações, representando 77% do total (17 transações).

Dentre as transações de serviços públicos estão incluídas infraestrutura energética, concessões de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias e transporte urbano.

Exemplos - 2019

  • A Zurich Airport, companhia de origem suíça que opera aeroportos, arrematarou no Leilão nº 01/2018 da ANAC, a concessão dos aeroportos do Bloco Sudeste, que compreende o Aeroporto de Vitória e o Aeroporto de Macaé (RJ);
  • A companhia brasileira Alupar, holding do segmento de geração e transmissão de energia, arrematou o Lote K no leilão de alienação da Eletrobras n° 01/2018. O lote compreende 49% de participação na Transmissora Matogrossense de Energia (TME).

Private Equity

No primeiro semestre de 2019, os investidores financeiros estiveram presentes em 88 transações, aumento de 24% quando comparado ao mesmo período do ano passado (2018 - 71 transações). Sendo 67% investidores nacionais (59 transações) e 33% investidores estrangeiros (29 transações) em 2019.

No mês de junho de 2019, os investidores financeiros estiveram presentes em 12 transações, redução de 33% se comparado ao mesmo período do ano passado (2018 - 18 transações), sendo 42% investidores nacionais (5 transações) e 58% investidores estrangeiros (7 transações).

Das 18 transações anunciadas em junho de 2018, 72% foi composto por investidores nacionais e 28% por investidores estrangeiros.


Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Transações selecionadas de junho 2019

  • A VTEX, empresa brasileira de soluções para e-commerce, anunciou a aquisição da Simples, empresa de Recife (PE) que oferece serviço de e-commerce com sistema de pagamento integrado, sem valores anunciados;
  • A NCR Corporation, norte-americana de tecnologia, realizou a aquisição de ativos de software e serviços de tecnologia da japonesa Oki no Brasil, sem valores anunciados;
  • A CoreBiz, empresa brasileira de marketing digital e consultoria de e-commerce, anunciou a aquisição da argentina IDS Soluciones E-commerce, especialista desenvolvimento de soluções e consultoria de comércio eletrônico, sem valores anunciados;
  • O grupo brasileiro Hapvida, do setor de saúde, realizou a aquisição do Hospital das Clínicas e Fraturas do Cariri, em Juazeiro do Norte (CE), pelo valor de R$ 16,5 milhões;
  • A AJC Group, administradora brasileira de distressed business, realizou a aquisição da Kairóz Global Alimentos, empresa brasileira do segmento de distribuição de congelados, sem valores anunciados;
  • A Vix Jobs, empresa brasileira que desenvolve um SuperApp, anunciou a aquisição da Bella Driver, desenvolvedora de Natal (RN) de aplicativo de mobilidade, sem valores anunciados.
  • A Vetscience, companhia brasileira de nutrição e saúde animal, realizou a aquisição da Fortmix, sediada em Maringá (PR) do mesmo setor, sem valores anunciados;
  • A Accesstage, empresa brasileira de tecnologia integradora de soluções financeiras, realizou um aporte no valor de R$ 2 milhões na startup brasileira Kaspper Innovation, fábrica de software que atende ao mercado financeiro;
  • As resseguradoras brasileiras Austral Re, controlada pela Vinci Partners e a Terra Brasis, controlada pelo grupo Brasil Plural, anunciaram a fusão de suas operações;
  • A Mutual, fintech do Rio de Janeiro de empréstimo entre pessoas físicas, recebeu um aporte no valor de R$ 4 milhões através da plataforma de crowdfunding, EqSeed;
  • A Bulb Capital, empresa suíça de venture capital, realizou um aporte no valor de USD 7 milhões na Amaro, companhia brasileira da indústria da moda, que atua desde a produção até a venda direta para clientes por e-commerce;
  • A Gefoscal, produtora brasileira de fertilizantes, realizou a aquisição dos ativos no Brasil da canadense Fengro Industries do mesmo segmento, pelo valor de R$ 1 milhão. Segundo nota, o principal ativo é uma mina de rocha fosfática em Tocantins.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.

Transações selecionadas de janeiro a maio 2019

  • A IPv7, companhia brasileira de consultoria de negócios focada em tecnologia, realizou a aquisição da Krauthein IoT, empresa de Porto Alegre (RS), que desenvolve soluções de IoT para o segmento agrícola e ISP, sem valores anunciados;
  • A Verus Group, firma brasileira de venture capital, junto com investidores-anjo brasileiros realizaram um aporte no valor de R$ 800 mil na Fix it, startup brasileira que desenvolve órteses de plástico termomoldável;
  • A Astella Investimentos, gestora brasileira de fundos de investimentos, liderou um aporte no valor de R$ 6,8 milhões na JOTA, veículo brasileiro de mídia que usa análise de dados para cobrir os três poderes;
  • A Google.org, organização filantrópica do norte-americano Google, por meio do programa Google AI Impact Challenge, anunciou um aporte no valor de R$ 3 milhões na Hand Talk, startup de Alagoas que desenvolve plataforma de tradução LIBRAS para deficientes auditivos;
  • A brasileira Sinqia, desenvolvedora de softwares para o setor financeiro, realizou a aquisição da Softpar, empresa do Paraná que fornece software para bancos, financeiras e agências de fomento, pelo valor de R$ 32 milhões;
  • A fintech brasileira Social Bank, realizou a aquisição da Vale Presente, empresa brasileira que emite cartões pré-pagos, da HUB Fintech, sem valores anunciados.
  • A Multiplan, empresa brasileira que administra shopping centers, realizou a compra minoritária de 18,79% de participação no capital social da Delivery Center, empresa de Porto Alegre (RS) que atua com marketplace de entrega expressa, pelo valor de R$ 12 milhões;
  • A Kinea, gestora brasileira de investimentos, realizou a compra minoritária da Wiser Educacional, holding de Curitiba (PR) dona de empresas do ramo educacional, pelo valor de R$ 200 milhões;
  • O grupo brasileiro Ser Educacional, realizou a aquisição do Centro Universitário do Norte - UniNorte, instituição de Manaus (AM) que era detida pela norte-americana Laureate Education, pelo valor de R$ 194,8 milhões;
  • A francesa Vetoquinol, companhia farmacêutica do segmento veterinário, realizou a aquisição da goiana Clarion Saúde Animal, do mesmo setor, com produtos voltados para bovinos, sem valores anunciados;
  • Um investidor privado brasileiro realizou um aporte no valor de R$ 1 milhão na Ploomes, startup brasileira que desenvolve sistemas de CRM;
  • A Skymail, empresa de cloud computing e e-mail corporativo, realizou a aquisição da carteira de clientes da InfoLink, empresa do Rio de Janeiro que dentre outros produtos de TI, também atua com cloud e e-mail corporativo, sem valores anunciados;
  • A Bright Photomedicine, startup brasileira que desenvolve remédio digital, dispositivo que integra software com fototerapia e trata de dores crônicas e osteoartrite, recebeu um aporte no valor de R$ 1,5 milhão através da plataforma de crowdfunding Kria;
  • A gestora brasileira de investimentos Smart Money Ventures realizou um aporte no valor de R$ 1 milhão na Produttivo, startup de Curitiba que desenvolve software de gestão de inspeções e serviços de campo;
  • A gestora brasileira de recursos HSI realizou a aquisição de dois edifícios comerciais em Alphaville na Grande São Paulo, denominados Evolution e Itower, pelo valor de R$ 400 milhões;
  • O fundo Criatec 3, gerido pela Inseed Investimentos, realizou um aporte no valor de R$ 3 milhões na Varejonline, empresa catarinense que desenvolve software de gestão para o segmento do varejo;
  • A Access, empresa norte-americana de gestão de documentos, realizou a aquisição da paranaense Docpar, do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A operadora brasileira de plano de saúde empresarial Central Nacional Unimed, realizou a aquisição da carteira de beneficiários de planos para pessoas físicas e pessoas jurídicas pertencentes à Unimed Feira de Santana, na Bahia, sem valores anunciados;
  • A brasileira WEG, por meio de sua subsidiária de redutores e motorredutores WEG-Cestari, realizou a aquisição da Geremia Redutores, fabricante de redutores e peças para móveis sediada no Rio Grande do Sul, sem valores anunciados;
  • O grupo brasileiro Triel-HT, que desenvolve soluções para implementos rodoviários, logística agroindustrial e viaturas especiais, realizou a aquisição da startup Silo Verde, fabricante de silos com tecnologia sustentável e de baixo custo, sem valores anunciados;
  • A chilena Sonda, que fornece serviços de TI, realizou a aquisição de 100% da brasileira M2M, que atua com soluções de TI para transporte público e mobilidade urbana, pelo valor de R$ 43 milhões;
  • A empresa brasileira Involves, desenvolvedora de software para gestão de trade marketing, realizou a aquisição de um software de reconhecimento de imagem de produtos em gôndolas da startup gaúcha Stringhini, sem valores anunciados;
  • O Grupo Bitcoin Banco, corretor brasileiro de criptomoedas, realizou a aquisição da carioca TemBTC, do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • A Miraboud Asset Management, divisão de gestão de recursos do grupo suíço Mirabaud, realizou a aquisição da gestora de recursos brasileira Galloway, especializada em dívida de mercados emergentes, sem valores anunciados.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.

Glossário

Definições aplicadas neste relatório na categorização de uma transação

Aquisição de participações controladoras são aquelas em que o comprador obtém, na transação, o controle da empresa. Enquadram-se nesta categoria as transações de compra de 100% das ações, de uma participação majoritária (maior do que 50%, mesmo que por apenas uma ação), participações adicionais que transferem o controle para o comprador (por exemplo, um acionista que já possui 30% ao comprar uma participação adicional de 21%), ou qualquer outra transação em que fique explícito que o controle foi transferido para o comprador.

Compra de participações não-controladoras são aquelas em que o controle da empresa não é transferido junto com as ações - tipicamente, são transações menores do que 50% do capital.

Fusão é quando duas empresas juntam suas operações e deixam de existir isoladamente, dando origem a uma terceira nova empresa.

Contatos

Leonardo Dell'Oso

Sócio e líder de Deals, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 3417

Siga-nos