Skip to content Skip to footer
Search
br

Loading Results

Fusões & Aquisições no Brasil - Março 2021

O período acumulado até março de 2021 conta com 333 transações anunciadas, recorde para o período

No mês de março de 2021 foram anunciadas 145 transações, volume 169% superior ao mesmo mês de 2020 (54 transações).

O período acumulado de três meses apresentou um volume 104% superior à média do mês correspondente dos anos de 2015 a 2019 (163 transações) e 50% superior ao mesmo período de 2020 (222 transações).

No ano de 2020 tivemos o recorde da série histórica (1.038 transações), a despeito dos efeitos do COVID-19 entre março e junho daquele ano. Notamos em 2021 uma aceleração dos negócios e uma tendência de forte crescimento no volume de transações, com potencial de atingimento de novo recorde.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Transações

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

A Região Sudeste representa 65% das transações anunciadas em março de 2021

A Região Sudeste mantém 65% do interesse dos investidores nos negócios anunciados. Com 216 transações até março de 2021, apresentou aumento de 46% em comparação ao ano anterior (2020 - 148 transações).

No mês de março foram anunciadas 96 transações no Sudeste, aumento de 134% em comparação ao mesmo mês do ano passado (março 2020 - 41 transações).

O Estado de São Paulo concentra 50% das transações anunciadas, representadas por 166 transações (2020 - 122 transações), sendo 141 transações na região metropolitana de São Paulo e 25 transações em outras regiões de São Paulo.

Na Região Sul, foram anunciadas 69 transações, aumento de 138% em relação ao mesmo período de 2020 (29 transações).

Transações fora do Brasil representam 5% do volume anunciado em 2021, com 15 negócios (2020 - 10 transações).

Transações por região – acumulado de 2021

Nota: Não inclui acordos.

 

O setor de TI lidera 2021 com 159 transações

Os 5 principais setores correspondem a 70% do total de transações (com 232 transações) 

TI

159 transações, crescimento de 130% em relação ao mesmo período de 2020 (com 69 transações)

48 % do total transacionado

View more

Serviços Auxiliares

28 transações, redução de 65% em relação ao mesmo período de 2020 (com 17 transações)

8% do total transacionado

View more

Serviços Públicos

16 transações, crescimento de 7% em relação ao mesmo período de 2020 (com 15 transações)

5% do total transacionado

View more

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Exemplos de transações – Top 5 setores anual

  • A Stone realizou um aporte de valor não revelado na Vhsys, desenvolvedora de software de gestão para micro e pequenos empreendedores;
  • A Locaweb realizou a aquisição da Dooca, plataforma de e-commerce de novo Hamburgo (RS), pelo valor de R$ 26,5 milhões.
  • A BR Angels liderou um aporte no valor de R$ 4 milhões na Dialog, startup de soluções para comunicação interna integrada a serviços de RH. Participaram do aporte a Meta Ventures, Gávea Angels, Anjos do Brasil e Urca Angels;
  • A Swile, empresa brasileira de benefícios, realizou a fusão por com a brasileira Vee, do mesmo segmento por meio de troca de ações.
  • O CPPIB, fundo de pensão canadense, realizou um aporte no valor de R$ 514 milhões na Iguá Saneamento, companhia brasileira de saneamento controlada pela IG4 Capital;
  • A AES Tietê, realizou a venda da AES Inova, plataforma de investimento em geração solar distribuída de diferentes estágios, para a EDP Brasil, do grupo português EDP, pelo valor de 101,7 milhões.
  • A AZ Quest, gestora de fundos de investimentos, realizou a aquisição da MKZ Investimento, do mesmo segmento, sem valores anunciados;
  • O Banco Itaú Unibanco realizou a compra minoritária de 15% da Asset1, gestora brasileira de fundos, sem valores anunciados.
  • A Arco Educação, empresa brasileira de ensino, realizou a aquisição do Me Salva!, cursinho on-line de Porto Alegre (RS), sem valores anunciados;
  • O Invus Group e o SoftBank, lideraram um aporte no valor de R$ 450 milhões na Descomplica, startup de educação digital voltada para cursos preparatórios a vestibulares.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Exemplos de transações – Top 5 setores de Março – 2021

A Astella Investimentos, gestora brasileira de fundos, realizou um aporte no valor de R$ 7 milhões na Sled, plataforma que simplifica transações financeiras no varejo, antiga Troco Simples.

Investidores privados realizaram um aporte no valor de R$ 5 milhões na Washout Lavanderias, plataforma de lavanderias 100% digital que também cuida da busca e entrega das roupas.

A Arco Educação, empresa do setor de educação, realizou a aquisição de dois sistemas de ensino pertencentes à britânica Pearson no Brasil, a COC e a Dom Bosco, pelo valor de R$ 920 milhões.

A Lever VC, gestora de venture capital americana, realizou um aporte de valor não revelado na brasileira The New Butchers, de carne a base de plantas.

A DASA, companhia brasileira de medicina diagnóstica, realizou a aquisição do São Domingos, hospital de São Luis (MA), pelo valor de R$ 2 bilhões.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

As transações envolvendo investidores nacionais correspondem a 80% das aquisições e compras minoritárias, a maior diferença histórica em relação às transações totais

O ano de 2021 apresentou um crescimento de 51% do interesse de investidores nacionais (com 252 transações), comparado ao ano de 2020, quando os investidores nacionais concretizaram 167 transações. Neste contexto, as transações envolvendo investidores nacionais representam 80% do total de aquisições e compras anunciadas.

Com 62 transações realizadas em 2021, os investidores estrangeiros cresceram 29% em relação a 2020, quando realizaram 48 transações, revertendo uma tendência de reduções percentuais no mesmo período dos últimos anos.


Nota¹: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

Nota²: Não inclui Joint-Ventures, fusões e cisões

 

As aquisições de controle majoritário representam 47% do transacionado em março

Perfil de Transação Volume de transações Variação (%) 
  2021 2020 2020-2021
Aquisições 168 141 19%
Compras 147 74 97%
Joint Ventures 3 3 -
Fusão 13 3 333%
Incorporação 3 1 200%
Cisão 0 0 -

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Estados Unidos, França e Argentina foram responsáveis por 52% do total de transações envolvendo capital estrangeiro

O período acumulado de 2021 conta com o anúncio de 63 transações envolvendo capital estrangeiro, volume 29% superior ao mesmo período em 2020 (49 transações).

Em março foram anunciadas 27 transações realizadas por capital estrangeiro, aumento de 69% em comparação ao mesmo mês do ano anterior (2020 – 16 transações).

  • EUA: com 38% do total - 24 transações, volume 100% superior em comparação ao ano anterior (2020 - 12 transações);
  • França: com 8% do total - 5 transações (2020 - 6 transações);
  • Argentina:  com 6% do total - 4 transações (2020 - 3 transações).

Estados Unidos, França e Argentina: 52% de interesse em ativos brasileiros do total de transações estrangeiras.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Privatizações e concessões

Privatizações e concessões representam 6 transações até março de 2021, volume idêntico se comparado com o mesmo período de 2020 (6 transações).

No mês de março de 2021, foram registradas 2 transações de privatização, enquanto que em março de 2020 houveram 3 transações.

As transações de capital nacional representam 83% do total.

Dentre as transações de serviços públicos estão incluídas infraestrutura energética, concessões de portos, aeroportos, rodovias, ferrovias e transporte urbano.

Exemplos - 2021

  • O Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes, realizou por meio da a MC Brazil Downstream Participações fechou com a Petrobras, a aquisição da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos, no estado da Bahia, pelo valor de USD 1,65 bilhão;
  • O Grupo Equatorial venceu o leilão de privatização da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) do Rio Grande do Sul, pelo valor de R$ 100 mil, sem disputa.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Private Equity

No período acumulado de 2021, os investidores estiveram presentes em 92 transações, volume 35% superior ao apresentado no mesmo período de 2020 (68 transações). Sendo 70% investidores nacionais (64 transações) e 30% investidores estrangeiros (28 transações).

No mês de março de 2021 os investidores financeiros estiveram presentes em 39 transações, aumento de 160% quando comparado ao ano passado (2020 - 15 transações). Dos quais 74% são investidores nacionais (29 transações) e 26% são investidores estrangeiros (10 transações).

Das 15 transações anunciadas em março de 2020, 80% foram compostas por investidores nacionais e 20% por estrangeiros.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Transações selecionadas de março 2021

  • A KPTL, gestora brasileira de venture capital, realizou um aporte de valor não revelado na Agrisolus, agtech paranaense que aplica IoT em granjas e frigoríficos;
  • A Magazine Luiza realizou a aquisição da VipCommerce, empresa de Belo Horizonte (MG) que desenvolve plataforma de comércio eletrônico para o varejo de alimentos, sem valores anunciados;
  • A Selmi, companhia do ramo de alimentos que detém a marca Renata e Galo, realizou a aquisição da curitibana Todeschini, de massas e biscoitos, sem valores anunciados;
  • A Amaggi, produtora brasileira de grãos e fibras, realizou a aquisição das operações da argentina El Tejar, no Brasil, denominado O Telhar Agro, do mesmo segmento. Sem valores anunciados;
  • O japonês SoftBank, por meio de seu fundo SoftBank Latin America, realizou um aporte de valor não revelado na UOL Edtech, empresa de tecnologia para educação;
  • A Aliansce Sonae realizou a compra minoritária de 21% do Shopping Leblon no Rio de Janeiro, pelo valor de R$ 275 milhões, passando a deter 51% do ativo;
  • A Domicile, investida da Crescera, realizou uma fusão com a paranaense Homedical, ambas do ramo de home care.
  • A Ecommerce na Prática, escola do segmento de comércio eletrônico, realizou a compra minoritária de 30% da paranaense wBuy, plataforma de criação de loja virtual, sem valores anunciados;
  • A SmartFit, rede de academias brasileira, realizou a aquisição da rede de academias Just Fit, sem valores anunciados;
  • A Datainfo anunciou a aquisição da BR Soluções, companhia de Blumenau (SC) especializada em soluções de tecnologia para conselhos de classe profissionais, sem valores anunciados;
  • A Domo Invest, gestora de fundos de venture capital, realizou um aporte no valor de R$ 3,5 milhões na Digital Innovation One, plataforma de educação em desenvolvimento de software sediada em Araraquara (SP);
  • A brasileira Totvs anunciou a aquisição de 92% de participação na catarinense RD Station, desenvolvedora de software voltado para marketing digital, pelo valor de R$ 1,8 bilhão;
  • A Raia Drogasil, rede brasileira de drogarias, realizou por meio da RD Ventures a aquisição de 50,7% da startup Healthbit, startup de Campinas (SP) de tecnologia focada em big data para a área da saúde, sem valores anunciados.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Transações selecionadas de janeiro a fevereiro 2021

  • A Nuvini, grupo de empresas de SaaS, anunciou a aquisição da leadlovers, plataforma de Curitiba (PR) de automação de marketing digital, sem valores anunciados;
  • A 300 Franchising, aceleradora brasileira de franquias, realizou a aquisição do Zoffi, supermercado online, sem valores anunciados;
  • O banco digital Modalmais anunciou a aquisição da Eleven Financial Research, empresa brasileira de análise e pesquisa do mercado financeiro, sem valores anunciados;
  • A Intelipost, brasileira de software para logística, anunciou a aquisição da Pegaki, empresa de Blumenau (SC), de pontos de retirada de produtos, sem valores anunciados;
  • As companhias brasileiras de solução para sistema SAP Tax4all e Invent Software, anunciaram a fusão de suas operações;
  • O Fundo Criatec 3 liderou um aporte no valor de R$ 6 milhões na MindMiners, startup de soluções de pesquisa digital para o comportamento do consumidor. Também participaram do aporte a Darwin Startups e investidores-anjo;
  • A Monashees, gestora de fundos brasileira, liderou um aporte no valor de USD 19 milhões na Vortexa, britânica de inteligência de mercado para transporte marítimo de petróleo e gás..
  • A Accenture, empresa irlandesa de consultoria e outsourcing, anunciou a aquisição da Real Protect, companhia brasileira de segurança da informação, sem valores anunciados;
  • O fundo Seed4Science, da Fundepar, liderou um aporte no valor de R$ 1,6 milhão na Tarvos, agtech de controle e monitoramento de pragas agrícolas, de Campinas (SP). A Fapesp também participou do aporte;
  • A Iporanga Ventures, fundo brasileiro, liderou um aporte de valor não revelado na Gonddo, startup que conecta marcas com pequenos varejos. Também participaram do aporte a Verve Capital e investidores-anjo.
  • A Ebanx, fintech brasileira que processa pagamentos para sites internacionais na América-Latina, anunciou a compra minoritária de 30% do Banco Topázio, banco de Porto Alegre (RS), sem valores anunciados;
  • A Vox Capital, gestora de fundos, liderou um aporte de valor não revelado na WeCancer, plataforma que permite a médicos monitorarem o quadro clínico e pacientes;
  • A Jas, companhia de logística norte-americana, por meio da Jas Brasil, realizou a aquisição da Sonave Logística, provedora de serviços de logística e frete.

Casos selecionados; não é uma lista exaustiva. Não representa necessariamente as maiores transações anunciadas, mas uma abordagem combinada de relevância e tamanho da operação anunciada. Algumas transações sujeitas a análise e aprovação por parte de órgãos reguladores.

Nota: Transações divulgadas na imprensa. Não inclui acordos.

 

Glossário

Definições aplicadas neste relatório na categorização de uma transação

Quanto ao tipo de transação:

Aquisição de participações controladoras são aquelas em que o comprador obtém, na transação, o controle da empresa. Enquadram-se nesta categoria as transações de compra de 100% das ações, de uma participação majoritária (maior do que 50%, mesmo que por apenas uma ação), participações adicionais que transferem o controle para o comprador (por exemplo, um acionista que já possui 30% ao comprar uma participação adicional de 21%), ou qualquer outra transação em que fique explícito que o controle foi transferido para o comprador. 

Compra de participações não-controladoras são aquelas em que o controle da empresa não é transferido junto com as ações - tipicamente, são transações menores do que 50% do capital.

Fusão é quando duas empresas juntam suas operações e deixam de existir isoladamente, dando origem a uma terceira nova empresa. 

Joint venture caracteriza-se por ser um empreendimento de dois ou mais sócios em uma nova empresa, sendo que os sócios continuam a existir com suas operações independentes. É diferente de um acordo comercial (uma representação, por exemplo), em que não existe a criação de uma nova empresa.

Incorporação acontece quando uma empresa absorve as operações de outra, que deixa de existir.

Cisão é o tipo de transação em que uma empresa é dividida, surgindo daí uma outra empresa. É caso das empresas que querem separar os negócios em unidades independentes.

Quanto aos setores:

Serviços públicos abrangem empresas e concessões de infraestrutura e operação de eletricidade, portos, aeroportos, saneamento, limpeza pública, rodovias, estradas, ferrovias, transporte e quaisquer outros serviços de competência do poder público..

Serviços auxiliares incluem companhias de administração e participação, assessoria, publicidade e propaganda, marketing, serviços legais, serviços de limpeza, segurança, BPO, tratamento de afluentes, locação (geral), consultoria e laboratórios de análises químicas e ambiental, dentre outros.

Contatos

Leonardo  Dell'Oso

Leonardo Dell'Oso

Sócio e líder de Deals, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos