As salvaguardas certas de segurança e privacidade podem ajudar as empresas a aproveitarem os benefícios da IoT

As salvaguardas certas de segurança e privacidade podem ajudar as empresas a aproveitar os benefícios da IoT

Com a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) evoluindo para se tornar um dos pilares dos negócios digitais, a integração de diferentes domínios de segurança (TI, tecnologias operacionais e tecnologias de consumo) provavelmente levará a riscos capazes de mudar as regras do jogo. Entre eles, destacam-se a interrupção no fluxo de informações entre dispositivos conectados, a interferência física com equipamentos, impactos nas operações comerciais, roubo de informações confidenciais, comprometimento de dados pessoais, danos à infraestrutura essencial e até perda de vidas humanas.

Além da segurança, a implementação da IoT envolve muitas questões relacionadas a privacidade, especialmente na coleta, no armazenamento e no uso dos dados obtidos por meio desses dispositivos. Quando a coleta e o uso de dados de IoT abrangem informações pessoais –dados que podem ser usados para construir uma imagem detalhada das atividades de um indivíduo – as empresas precisam considerar os riscos de privacidade associados ao processamento desses dados.

Na verdade, com a proliferação dos dispositivos conectados à Internet – desde smartphones até rastreadores de equipamentos físicos para carros e fábricas – a segurança e a privacidade da IoT tornaram-se uma nova prioridade de negócios.

loading-player

Playback of this video is not currently available

Incorporando novos processos e práticas

Muitas empresas estão começando a agir tanto na frente da segurança quanto na da privacidade da IoT. Elas planejam e financiam iniciativas como o desenvolvimento de novas políticas de governança de dados, discussões sobre interconectividade e vulnerabilidade de dispositivos e sistemas, treinamento de funcionários, bem como padrões e políticas uniformes de segurança cibernética.

Além desses programas, as organizações precisam desenvolver procedimentos para levar em conta questões de cibersegurança e privacidade desde o início da concepção de novos softwares e dispositivos. Algumas empresas já estão até mesmo reformulando suas estratégias de desenvolvimento de software para dispositivos conectados para dar ênfase a recursos de segurança cibernética mais flexíveis.

Transformando o risco de IoT em um diferencial

A IOT deverá ser a grande força disruptora desta década. Essa plataforma interligada promete impulsionar o crescimento econômico, transformando modelos de negócios e levando ao desenvolvimento de produtos e serviços inovadores que tornarão mais fácil e segura a vida dos consumidores.

É bom saber que as organizações estão começando a abordar questões de segurança cibernética e privacidade das tecnologias convergentes, mas ainda há muito a ser feito. As empresas que adotam medidas proativas para implementar um programa integrado de segurança e privacidade da IoT estarão mais bem preparadas no futuro para gerenciar riscos inevitáveis e criar produtos e serviços capazes de transformar radicalmente modelos de negócios. No relatório da nossa Pesquisa Global de Segurança da Informação, analisamos como as organizações estão tomando medidas para garantir a segurança da IoT e se preparar para futuras oportunidades.

“Com a rápida expansão da Internet das Coisas, surgem novos riscos que não são bem compreendidos e podem ter efeitos drásticos. A gestão dos riscos de segurança cibernética e privacidade deve ser uma prioridade no desenvolvimento e na adoção de dispositivos conectados”.

Sean JoyceLíder de Consultoria em Cibersegurança e Privacidade na PwC EUA

Contatos

Edgar D'Andrea

Sócio, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 3826

Eduardo Batista

Sócio, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 3843

Siga-nos