Covid-19: confiança para enfrentar a crise do coronavírus

Como uma resposta agora pode posicionar sua empresa para o sucesso futuro

A segurança e o bem-estar dos trabalhadores afetados pelo Covid-19 é a grande prioridade, mas as empresas também precisam se preocupar com outros itens essenciais, como a gestão de incidentes e as comunicações com seus públicos-alvo.

Como as empresas podem confirmar as informações que estão chegando sobre o vírus? Quais dados elas precisam saber e que lacunas devem ser eliminadas? Se o surto continuar, como isso criará riscos à saúde dos empregados e às finanças da empresa? Mesmo que o vírus seja contido em um período relativamente curto, ele provavelmente deixará vários problemas difíceis de serem gerenciados.

Em resposta ao Covid-19, as empresas estão desenvolvendo seus planos de contingência rapidamente. Algumas adaptam os planos existentes para lidar com esse surto, enquanto outras começam do zero.

Os mercados financeiros de todo o mundo já refletem os impactos dessa crise e, muito embora ainda existam incertezas quanto aos seus impactos a longo prazo, várias medidas podem ser adotadas agora para melhorar a situação. Na Pesquisa Global sobre Crises 2019 da PwC, líderes empresariais de vários setores compartilharam suas experiências com crises, suas expectativas e seus principais pontos fortes e fracos em tais situações. Essas discussões revelaram que algumas empresas emergem mais fortes – e até experimentam crescimento de receita – após uma crise, enquanto outras hesitam.

Com o que se preocupar agora

Crie uma equipe dedicada à crise
Uma crise como o Covid-19 pode ter impacto em todas as áreas da empresa. Uma supervisão sênior – e a coesão interna entre as equipes multifuncionais, fundamentada em preparação, treinamento e testes – é essencial para se alcançar bons resultados. Todos os membros da equipe – a começar pelo Comitê Executivo – devem saber quem está fazendo o quê. Treine as pessoas envolvidas na execução do plano para garantir que elas estejam prontas a qualquer momento.

Estabeleça os fatos
Dados confiáveis sustentam o planejamento para enfrentar a crise e a resposta dada a ela. É essencial que o plano de combate à crise descreva como as informações fluirão e que todos confiem na veracidade dele. Dados sólidos também reforçam um elemento central do planejamento contra crises: a exploração de diferentes cenários e como eles podem afetar os negócios no curto, médio e longo prazo. Nossa pesquisa constatou que 75% das empresas que ficaram em uma situação melhor após a crise reconhecem fortemente a importância de esclarecer os fatos com precisão durante o evento. Elas tendem mais a dizer que, em meio a uma crise, coletaram dados com precisão e rapidez e os usaram efetivamente para fundamentar sua estratégia de resposta. 

Colabore – interna e externamente
Três participantes principais estão no centro de qualquer resposta a crises.

  • Equipes de relações públicas e comunicações: são responsáveis por elaborar e transmitir as mensagens da organização interna e externamente.
  • Equipes jurídica e regulatória: seu papel é entender as exposições a riscos da organização e aconselhar sobre respostas apropriadas.
  • Equipes de resposta operacional: elas lidam essencialmente com todo o resto – inclusive estabelecer os fatos que os outros dois grupos precisam para fazer seu trabalho.

Obter a coordenação necessária entre as equipes de comunicação, jurídica e operacional nem sempre é fácil, em parte porque elas costumam trabalhar de forma isolada. Crie um comitê central formado por representantes dessas equipes, com poderes para tomar decisões táticas e encaminhar questões importantes para o nível da alta administração. Essa abordagem ajuda a criar a coordenação que é essencial para uma resposta eficaz a crises.

Elabore uma estratégia de comunicação com seus públicos-alvo
As mensagens de uma empresa durante uma crise devem ser autênticas. É importante abordar todos os públicos-alvo da organização. Em crises passadas, vimos algumas empresas se concentrarem muito em grupos específicos – como investidores, órgãos reguladores ou consumidores mais ruidosos – enquanto negligenciavam outros, como clientes ou fornecedores.

Parte de sua estratégia de comunicação estará centrada em garantir a segurança de sua força de trabalho. Os empregados, ou as comunidades potencialmente impactadas em que trabalham, procurarão respostas, orientações e comunicações regulares na sua organização. Reveja agora suas regras de viagem, políticas de RH, planos de primeiros socorros e crie maneiras de tomar as providências.

Acima de tudo, sua estratégia de comunicação também deve incorporar uma compreensão clara de todos os públicos que ela precisa alcançar. Duas questões importantes:

  • Informações financeiras: a forma como as empresas se planejam para momentos de incerteza e optam por responder aos eventos costuma ser observada pelos mercados financeiros.
  • Clientes: as empresas com exposição direta ao surto do Covid-19 estão atualizando os clientes sobre atrasos e ajustando as alocações de clientes para otimizar os lucros sobre as receitas de curto prazo ou para cumprir os termos contratuais. Saiba mais sobre como os fabricantes globais estão gerenciando as disrupções da cadeia de suprimentos.

Uma vantagem geralmente ignorada do engajamento com os públicos da empresa e da ampla transparência na relação com eles é que isso pode levá-los a se unirem para defender você durante uma crise.

Considere o que acontece não apenas hoje, mas amanhã e depois também. Isso pode envolver a liberação de recursos das pressões diárias do gerenciamento da crise para alocá-los especialmente para esse fim.

Com o que se preocupar depois

Crie espaço para explorar o horizonte de longo prazo
Considere o que acontece não apenas hoje, mas amanhã e depois também. Isso pode envolver a alocação de recursos dedicados que serão liberados das pressões diárias do gerenciamento da crise. A perspectiva resultante mais ampla e de longo prazo pode ajudar a fazer a empresa sair da crise ainda mais forte e sustentável.

Em nossa experiência, a janela de resposta a uma crise é geralmente medida em meses, enquanto a recuperação é medida em anos. Agora é o momento de executar cenários para criar um plano independente de crise adequado para seus negócios.

Saiba mais sobre o Covid-19

Covid-19: O que os líderes empresariais devem saber

Veja como reforçar a resposta da sua empresa ao coronavírus.

Saiba mais

Cadeia de suprimentos

Os efeitos colaterais do surto do Covid-19 são difíceis de modelar e avaliar, mas as empresas americanas podem começar a mitigar as disrupções da cadeia de suprimentos.

Saiba mais

Informações financeiras

Os mercados financeiros costumam observar como as empresas planejam e respondem a eventos como o surto do Covid-19.

Saiba mais

Tributos e comércio

As preocupações imediatas são o bem-estar dos empregados em todo o mundo e a continuidade dos negócios com os clientes.

Saiba mais 

Força de trabalho

Além do bem-estar humano, existem outros desafios a serem enfrentados, como apoiar o trabalho remoto em larga escala.

Saiba mais 

Contatos

Francisco  Macedo

Francisco Macedo

Sócio e líder de Consultoria de Crises, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Leonardo  Lopes

Leonardo Lopes

Sócio e líder de Forensics, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Hercules  Maimone

Hercules Maimone

Sócio, Consultoria de Negócios, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Adriano  Vargas

Adriano Vargas

Sócio, Forensics, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Jonathas Gabardo

Jonathas Gabardo

Sócio, Consultoria Tributária e Societária, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Leandro Ardito

Leandro Ardito

Sócio, Auditoria e Asseguração, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos