Skip to content Skip to footer
Search
br

Loading Results

Redefina sua estratégia cibernética, desenvolva a liderança para os novos tempos

As transformações de negócios são mais abrangentes e rápidas

Segundo os CEOs, nos primeiros três meses da pandemia, suas organizações se digitalizaram a uma velocidade surpreendente, avançando para o segundo ou terceiro ano de seus planos quinquenais. O futuro é agora: saúde digital, automação industrial e robótica, comércio eletrônico avançado, chatbots de atendimento ao cliente, entretenimento baseado em realidade virtual, cozinhas em nuvem, fintech e muito mais.

A crise da saúde e a recessão econômica geraram mais mudanças, de acordo com nossa pesquisa Global DTI 2021: 48% dos executivos brasileiros e 40% dos globais dizem que estão acelerando a digitalização – talvez por adotarem estratégias de negócios que não imaginavam antes.

Entre as empresas globais, as ambições digitais dispararam: 21% estão mudando seu modelo de negócio principal e redefinindo suas organizações (os “reformuladores”), enquanto 18% estão entrando em novos mercados ou setores (os “exploradores”). Ambas as categorias dobraram desde nossa pesquisa no ano passado. No Brasil, os reformuladores formam um grupo bem menor (7%), enquanto os exploradores também correspondem a 18% da amostra

Fazer as coisas com mais rapidez e eficiência é a principal ambição digital para 29% dos executivos (“buscadores de eficiência”), enquanto 31% estão se modernizando com novos recursos (“modernizadores”). Mais de um terço (35%) – dizem que estão acelerando a automação para cortar custos, o que não é surpresa em um momento no qual as receitas estão baixas.

Novos tempos exigem uma redefinição da estratégia cibernética

Novas tecnologias e modelos de negócios – e o ritmo acelerado de adoção – trazem novos riscos. Mas, como os freios de alta potência de um carro de corrida, a segurança cibernética torna a mudança digital em alta velocidade muito mais segura.

Quase todos (98% no Brasil e 96% no mundo) dizem que ajustarão sua estratégia de segurança cibernética devido à Covid-19. Metade está mais propensa a considerar a segurança cibernética em todas as decisões de negócios.

CISOs experientes estão alinhados com a visão e os objetivos de sua empresa como um todo, olhando não apenas a TI. “Uma de nossas principais funções é nos envolver com nossos parceiros em toda a organização, o que nos ajudará a atingir nossos objetivos. Se eu não criar uma cultura em que as pessoas queiram se engajar e buscar segurança de forma proativa, em vez de se afastar de nós, não acho que seremos capazes de chegar lá”, disse Katie Jenkins, CISO, Liberty Mutual.

As empresas estão mudando...

Fonte: PwC, Global Digital Trust Insights 2021, outubro/2020. Base: 3.249 (Global)/ 109 (Brasil)
P: Quais das seguintes mudanças mais provavelmente serão impactos da experiência da Covid-19 em sua indústria?


...e suas ambições estão aumentando...

 

Fonte: PwC, Global Digital Trust Insights 2021, outubro/2020. Base: 3.249 (Global)/ 109 (Brasil)
P: Qual é a principal aspiração da transformação de negócios corporativa baseada em tecnologia ou das principais iniciativas digitais?


...como também suas estratégias cibernéticas

Fonte: PwC, Global Digital Trust Insights 2021, outubro/2020. Base: 3.249 (Global)/ 109 (Brasil)
P: Quais das seguintes mudanças mais provavelmente serão impactos da experiência da Covid-19 na cibersegurança da sua indústria?

 

Os CISOs estão evoluindo para atender às necessidades dos negócios

Novos tempos também exigem novas formas de liderança para o CISO. Ao todo, 47% dos executivos no Brasil e 40% no mundo dizem que precisam do CISO como um líder transformacional ou um líder operacional e mestre tático.

Essas funções são abrangentes e exigem a experiência multifacetada que os CISOs desenvolveram. O CISO transformacional lidera equipes multifuncionais para combinar a velocidade e ousadia das transformações digitais com estratégias de segurança e privacidade, investimentos e planos ágeis e inovadores. O líder operacional e mestre tático é um CISO com experiência em tecnologia e negócios, que pode garantir um desempenho consistente do sistema, com segurança e privacidade em toda a organização e seu ecossistema, em meio a ameaças constantes e mutáveis.

Alguns CISOs já ocupam essas funções e exibem quatro qualidades mais valorizadas pelos executivos, segundo o levantamento global: pensamento estratégico (38%), capacidade de assumir riscos inteligentes (38%), habilidades de liderança (36%) e capacidade de reconhecer e estimular a inovação (34%).

 

Os CISOs precisam desempenhar funções abrangentes para ajudar

Fonte: PwC, Global Digital Trust Insights 2021, outubro/2020. Base: 3.249 (Global)/ 109 (Brasil)
P: Que principal função que o CISO da sua organização precisa desempenhar para ajudá-la a atingir seus objetivos estratégicos e de crescimento nos próximos dois anos?

Da cibersegurança à confiança digital

É um ponto crítico para a segurança cibernética e os CISOs. Uma estratégia cibernética voltada para negócios é o primeiro importante passo para os líderes de negócios e segurança em meio à rápida e abrangente digitalização dos negócios. Essa reconfiguração não apenas define o alcance cada vez maior do papel do CISO, mas também afeta a maneira como a organização estabelece orçamentos cibernéticos, investe em soluções de segurança, faz planos de resiliência e aprimora sua organização de segurança. Ela determina se os CISOs podem crescer e se tornar administradores da confiança digital, capazes de conduzir suas organizações com segurança para a nova era usando estratégias para proteger e criar valor para o negócio.

 

Contatos

Edgar D'Andrea

Sócio, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Eduardo Batista

Sócio e líder de Cibersegurança e Privacidade, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Fernando Mitre

Sócio, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos