Tendências do setor de seguros 2020

Passar da resiliência para a reinvenção pode impulsionar o sucesso das seguradoras em tempos incertos

Diante da contração econômica, da disrupção tecnológica e da incerteza geopolítica, a 23ª Pesquisa Anual Global de CEOs da PwC mostra que, embora as seguradoras, em sua maioria, reconheçam que enfrentarão desafios nos próximos 12 meses e se mostrem preocupadas com questões como excesso de regulação e ameaças cibernéticas, elas confiam em sua capacidade de resiliência no longo prazo. As empresas que estão à frente nessa jornada querem ir além da simples sobrevivência e usar os desafios a seu favor.

Essa atitude reflete o que as seguradoras aprenderam nos últimos dois anos, ao responderem a disrupções provocadas por regulamentações, novas tecnologias e mudanças nas expectativas dos consumidores. A indústria aumentou seu ritmo de transformação. Como resultado, as seguradoras tornaram-se mais enxutas e mais hábeis para oferecer mais por menos. Em outra frente, a experiência do consumidor tornou-se mais rápida, intuitiva e facilitada.

Essa última tendência deverá continuar a atrair investimentos. Ao serem indagados sobre oportunidades que devem ser priorizadas nos próximos 12 meses, os CEOs do setor de seguros apontam, em primeiro lugar, a experiência do consumidor. Em relação a investimento na força de trabalho, a maioria das empresas do setor está avançando na capacitação digital (upskilling), mas menos de 25% relatam progressos significativos na definição das competências que impulsionarão sua estratégia de crescimento futuro e na melhoria de conhecimento dos trabalhadores e líderes. Outro ponto de destaque nos resultados da pesquisa é a conscientização crescente da importância dos fatores ambientais, sociais e de governança para a estratégia das seguradoras.

 

Contatos

Carlos  Matta

Carlos Matta

Sócio de Seguros, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos