Tendências para as empresas de capital fechado em 2019

Volatilidade externa afeta confiança dos CEOs, revela série sobre tendências da 22ª Pesquisa com CEOs da PwC

 

O ponto de vista das empresas de capital fechado

Dois resultados se destacam nas mais de 800 respostas de CEOs de empresas de capital fechado que participaram da 22ª Pesquisa Anual Global com CEOs da PwC:

  • Os executivos que administram essas empresas– cerca de um quarto delas de propriedade familiar – estão menos confiantes nas perspectivas de crescimento de suas organizações do que os líderes de empresas de capital aberto.
  • Eles também estão menos otimistas quanto ao crescimento econômico global. Consequentemente, é mais provável que busquem o crescimento orgânico – por meio de eficiências operacionais e novos produtos ou serviços – em vez de entrar em novos mercados.

Muitas empresas de capital fechado apresentam vantagens decisivas na superação dos desafios mais importantes dos próximos anos, mesmo em um cenário de incerteza. Entre elas, estão vantagens no desenvolvimento de talentos, na implementação das tecnologias certas para os negócios, na capacidade de realizar movimentos rápidos e ágeis para capturar oportunidades e de ver o mundo com uma perspectiva de mais longo prazo do que o próximo trimestre. Esses atributos são responsáveis pela longevidade e resiliência de muitas empresas de capital fechado.

Pergunta: Qual o seu nível de confiança nas perspectivas de crescimento das receitas da sua empresa ao longo dos próximos 12 meses?

"As empresas de capital fechado devem usar esses tempos incertos para reavaliar cadeias de suprimentos, o relacionamento com os clientes e a satisfação dos empregados. Empresas que encontram o equilíbrio certo para fornecer produtos e serviços com rapidez e economia em tempos difíceis desenvolvem uma vantagem competitiva no longo prazo."

Ken Esch, sócio de Private Company Services, PwC EUA

Pessimismo não é estratégia, é emoção

O otimismo menor dos CEOs de empresas de capital fechado em relação ao futuro pode levar à cautela e, consequentemente, retardar o potencial de crescimento dessas organizações. Um exemplo é o percentual muito baixo de empresas desse tipo propensas a realizar uma fusão ou aquisição, em comparação com as companhias de capital aberto (32% e 43%, respectivamente). Essa postura voltada para dentro é uma desvantagem? Pode uma empresa ágil de capital fechado perseguir uma oportunidade de aquisição – especialmente se conseguir manter sua estrutura de capital e posição de dívida sob controle? Nesses casos, uma transação de M&A que dê acesso a um mercado adjacente talvez faça sentido, sobretudo porque os concorrentes podem estar mais relutantes em fazer movimentos ousados.

O talento certo pode fazer a diferença

Quase dois terços dos CEOs de empresas de capital fechado consideram que está mais difícil contratar trabalhadores, e mais de um terço deles estão “extremamente preocupados” com a disponibilidade de talentos-chave.

No entanto, na busca pelos melhores profissionais e pelas competências certas, as empresas de capital fechado têm algumas vantagens inerentes nas quais deveriam se concentrar. Para reter talentos, recorra primeiro ao capital que você já desenvolveu com sua força de trabalho nutrindo valores compartilhados: a lealdade e a confiança são mais fáceis de desenvolver em empresas de capital fechado. Invista no sucesso permanente dos seus empregados (e no seu próprio), com treinamento, aprimoramento e recompensas contínuas. Para recrutar profissionais, obtenha o comprometimento do seu pessoal e ofereça esquemas flexíveis de trabalho para atrair profissionais inativos e experientes de volta ao mercado. Você também pode buscar vantagem competitiva investindo parte do seu “capital paciente” em pacotes de remuneração atraentes. Se você for uma empresa familiar, aproveite os talentos desenvolvidos internamente e trabalhe para promover a próxima geração de líderes.

Pergunta: Qual o seu nível de confiança nas perspectivas de crescimento de receita da sua empresa ao longo dos próximos 12 meses?

"As empresas estão oferecendo esquemas flexíveis de trabalho, compartilhamento de atividades e reciclagem para ajudar os empregados a obter os conjuntos necessários de habilidades para trabalhar no ambiente atual."

Piotr Wyszogrodzki, sócio e líder da CEE – empresas de capital fechado e novos empreendimentos, PwC Polônia

A tecnologia pode transformar sua empresa

Para todas as empresas, permanecer na vanguarda – tanto para evoluir quanto para defender a organização – é extremamente difícil. Ferramentas tecnológicas, como IA e análise de dados, e ameaças relacionadas à tecnologia, como ataques cibernéticos e roubo de propriedade intelectual, estão mudando a um ritmo muito mais rápido do que as competências da força de trabalho.

A mudança geracional traz a oportunidade de modernizar e melhorar os negócios. A próxima geração é, por natureza, mais adaptada para atuar em um mundo onde o alvo móvel da tecnologia é inseparável de quase todas as outras facetas das operações de negócios.

Contatos

Carlos Mendonça

Sócio e líder em Empresas Familiares, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 3850

Siga-nos