Skip to content Skip to footer
Search

Loading Results

Consumidores estão ávidos por aproveitar ao máximo as festas de fim de ano.

Holiday Outlook 2021

Os consumidores estão prontos para comemorar as festas de fim de ano. Eles querem fazer compras, viajar e se divertir depois de mais de um ano de abstinência por causa da pandemia. Os possíveis efeitos das variantes da covid-19 para a saúde pública ainda preocupam, mas, para muitos, a vacina é um passaporte que permitirá participar das atividades típicas da época mais festiva do ano.

A tendência geral para o feriado é de alta nos gastos. Menos de 20% dos consumidores afirmam que a pandemia pode levá-los a reduzir significativamente seus gastos nas férias. Para saber mais sobre as expectativas e intenções para a temporada, perguntamos a mais de mil consumidores onde e quando eles farão suas compras, qual será o destino de viagem, como vão se locomover e o que orienta suas decisões de compra?

 

 

1. Você ganha um presente e mais um presente e... eu ganho um presente também

Com o aumento da poupança no ano passado, quase 40% dos consumidores – e cerca de 60% daqueles com 55 anos ou mais – disseram que a pandemia não afetaria sua capacidade de comemorar as festas deste ano. E 30% dos consumidores em geral (40% dos millennials) afirmaram que gastarão mais do que no ano passado.

Os consumidores gastarão em média US$ 1.447 em presentes, viagens e entretenimento – um aumento de mais de 20% em relação ao ano passado, quando a pandemia paralisou a maioria das viagens de férias. Mesmo em comparação com a temporada pré-pandêmica de 2019, os gastos aumentaram 13%.

Após uma temporada de festas de 2020 marcada pela autoprivação, os consumidores planejam se presentear este ano: eles gastarão uma média de US$ 442 consigo mesmos no período, um aumento de 48% em relação a 2020 e 28% em comparação com 2019.

O orçamento para as festas volta a ganhar impulso... ...e os consumidores estão prontos para se presentear 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 $1018 $1121 $1189 $1250 $1284 $1186 Obs.: principais escolhas em uma lista de cinco opções. Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Pensando na próxima temporada de festas, quanto no total você planeja gastar com outras pessoas e consigo mesmo nas seguintes categorias (incluindo presentes, viagens e entretenimento)? Base: 1.020 Valores em US$ Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Pensando na próxima temporada de festas, quanto no total você planeja gastar com outras pessoas e consigo mesmo nas seguintes categorias (incluindo presentes, viagens e entretenimento)? 2015 = 2.017; 2016 = 2.169; 2017 = 2.395; 2018 = 2.071; 2019 = 2.017; 2020 = 1.017; 2021 = 1.020 US$147 Amigos +6% vs 2019 vs 2020 +13% US$762 Família vs 2020 +48% US$442 Consigo mesmo +28% vs 2019 vs 2020 +29% +20% vs 2019 $1447

Principal lição

Os consumidores desejam aproveitar uma variedade de opções disponíveis on-line e em loja física nas compras de fim de ano, combinando os fatores que eles mais valorizam: preço, rapidez e conveniência. As empresas que lidam com o consumidor estão aprimorando digitalmente seus recursos da cadeia de suprimentos para oferecer o que os consumidores procuram.

2. Geração do milênio é a mais disposta a gastar

Com um orçamento médio de US$ 1.646 (em comparação com US$ 1.447, considerando todos os consumidores), a geração do milênio (de 26 a 39 anos de idade) gastará mais nessa temporada de festas. Pouco mais de 20% chegaram a dizer que a pandemia teve um impacto positivo em seus orçamentos de férias. Lockdowns e incertezas econômicas em 2020 geraram um aumento na poupança para muitos profissionais com altos salários.

Mais propensos a comprar pelo smartphone do que os consumidores em geral, os millennials tendem mais a retirar os produtos na loja mais do que as pessoas de outras faixas etárias. Ansiosos por viajar durante as festas, eles também se interessam mais em fazer compras de marcas ambiental e socialmente responsáveis do que pessoas de outras gerações. A mídia social é o local preferido para buscar informações sobre as práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) de uma empresa (66% contra 49%, considerando todos os consumidores).

Millennials querem se divertir durante as festas Todos os consumidores Gasto médio US$1447 US$1154 US$1646 US$1594 US$1347 $1510 Geração Z Millennials Geração X Baby boomers Gerações anteriores Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Pensando na próxima temporada de festas, quanto no total você planeja gastar com outras pessoas e consigo mesmo nas seguintes categorias (incluindo presentes, viagens e entretenimento)? Base: 1.020; Geração Z = 214; Millennials = 269; Geração X = 229; Baby boomers = 268; Gerações anteriores = 40

Principal lição

As empresas voltadas para o consumidor estão criando espaço nas lojas físicas para oferecer a opção de retirada na loja e uma devolução mais conveniente e econômica para compras on-line – métodos preferidos pela geração do milênio. Os consumidores já demonstraram que a lealdade à marca pode ser ilusória, dada sua disposição de experimentar outras marcas nos últimos meses; Uma experiência excepcional do cliente, porém, pode fazer com que eles voltem.

3. A recuperação desigual amplia a diferença de orçamento entre os consumidores

Para alguns consumidores, especialmente profissionais de alta renda, a pandemia aumentou o índice de poupança. Os que mais gastam nas festas de fim de ano são trabalhadores urbanos com menos de 45 anos. A maioria ganha acima da renda familiar média (US$ 65 mil) e não se preocupa tanto com os preços. Eles planejam viajar no período de festas. Fiéis às marcas ambientalmente sustentáveis, valorizam a rapidez e a conveniência nas compras de fim de ano.

Por outro lado, o preço domina as decisões de compra para compradores que tendem a viver em áreas suburbanas ou rurais, têm menos de US$ 65 mil de renda familiar e provavelmente não viajarão no fim do ano. A pandemia serviu para expor o fosso que separa segmentos da população conforme sua renda: consumidores com renda familiar de US$ 150 mil ou mais gastarão quase o dobro da média no feriado: US$ 2.733 (em contraste com US$ 1.447, considerando todos os consumidores).

Mais de um quarto dos consumidores da geração Z (26%) disse que a pandemia afetará significativamente os gastos nas festas de fim de ano.

têm menos de 45 anos planejam viajar ganham acima de US$ 65 mil buscam marcas ambientalmente responsáveis vivem em área metropolitana Quem vai gastar mais nas festas? 30% dos consumidores 72% 62% 41% 70% 45% Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Comparando com a temporada de festas de 2020, você acha que gastará mais? Base: 301

Principal lição

Não importa o orçamento, os consumidores querem tirar férias da ansiedade e incerteza que viveram nos últimos meses. Conhecer suas preferências pode ajudar as empresas que lidam com o consumidor a entender as necessidades específicas de compras nas festas de fim de ano. Os compradores mais sensíveis a preço vêm usando cada vez mais opções do tipo compre agora, pague depois.

4. Menos saídas para compras, maior preferência pelo comércio local

A preocupação persistente com a saúde pública tem levado os consumidores – especialmente os da geração do milênio – a fazer menos saídas para compras e a buscar mais o comércio local. Mais da metade dos consumidores disse que vai:

  • Comprar mais em lojas locais e independentes (56%)

  • Visitar menos lojas do que o normal (55%)

  • Comprar em lojas com programa de fidelidade (53%)

Como fazem todos os anos, os compradores ressaltaram mais uma vez que preço é o principal fator que orienta suas decisões de compra nas festas de fim de ano, seguido pela conveniência e rapidez de entrega ou disponibilidade para retirada. Preço e conveniência são ainda mais importantes para os baby boomers do que para outras faixas etárias.

Quase metade dos consumidores (46%) faria a maioria de suas compras de Natal por meio de uma modalidade que não exigisse contato pessoal.

Observação: principais escolhas em uma lista de oito opções. Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: O mais que influencia seus gastos de fim de ano? Base: 1.020; Geração Z = 214; Baby boomers = 229 Os 5 principais fatores que impulsionam os gastos de fim de ano Baby Boomers: 88% Baby Boomers: 70% Geração Z: 45% 1 2 3 4 5 Preço 75% 62% 48% 38% 35% Conveniência Rapidez na entrega Recomendações de amigos e familiares Opções de devolução grátis

Principal lição

Parcerias inovadoras – como seções da Disney nas lojas Target, da Sephora na Kohl’s e da Toys “R” Us na Macy’s – permitem que as empresas voltadas para o consumidor atendam ao anseio por menos saídas para compras de Natal e incursões mais direcionadas. A conveniência de menos deslocamentos pode ser determinante e substituir o fator preço.

5. Entrega diretamente no carro do cliente veio para ficar

Os consumidores disseram que farão mais compras on-line (57%) do que nas lojas físicas (43%), uma ligeira variação em relação ao ano passado, quando as proporções eram 61% e 39% – antes que as vacinas chegassem para dar um alívio.

Embora a entrega em domicílio seja onipresente, com 90% dos consumidores afirmando que a usarão para compras on-line, a entrega diretamente no carro continua sua trajetória ascendente: 44% a usarão este ano, contra 35% em 2020 e 23% em 2019.

No auge da pandemia, a entrega diretamente no carro ofereceu aos consumidores uma alternativa segura e conveniente às compras na loja física. Eles se acostumaram com a rapidez e comodidade e estão integrando essa prática a sua rotina de compras.

A rapidez é uma das principais razões para a popularidade dessa modalidade: quase dois terços dos compradores (64%) afirmaram que esperam retirar os itens que encomendam on-line o mais tardar no dia seguinte, enquanto pouco mais de um quarto (27%) espera obter a entrega em domicílio com a mesma rapidez.

Os millennials preferem a retirada na loja mais do que todas as faixas etárias (72% contra 61%), enquanto a geração Z prefere retirar em um local designado (50% contra 33%).

Entrega diretamente no carro quase dobra em popularidade em 2019 Observação: principais escolhas em uma lista de sete opções. Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Ao fazer suas compras on-line para o fim de ano, qual método a seguir você planeja usar? Base: quem faz compras on-line: 2019 = 1.712; 2020 = 880; 2021 = 894 Entrega em domicílio Retirada na loja Entrega diretamente no carro 90% 61% 44% 35% 23% 60% 81% 85% 2021 2020 2019 44%

Principal lição

A entrega diretamente no carro é uma vitória para os consumidores, porque eles podem retirar mais cedo os pedidos on-line, em vez de esperar pela entrega em domicílio. É uma vitória para os varejistas, porque eles podem economizar nos custos de remessa usando as lojas como centros de distribuição, ao mesmo tempo em que ajustam sua força de trabalho para incluir mais funcionários na atividade de estoque e de seleção de produtos. Essa abordagem é parte de uma estratégia omnicanal de bases digitais voltada para lojas com espaço reduzido e funcionando como showrooms.

6. Confiança é tudo na hora da compra

Mais do que nunca, a confiança na marca é importante para os consumidores. Um número impressionante de respondentes – 92% – afirmou que ela é prioridade em suas compras de fim de ano, um aumento notável em relação aos 70% registrados nos anos anteriores.

Em um ambiente em que os clientes se preocupam com a saúde pública, ao fazerem compras em lojas físicas, e com a segurança cibernética e privacidade, quando optam pelas compras on-line, a confiança na marca ganha relevância.

E ninguém inspira mais confiança do que alguém que você conhece. Alguém que vai manter sua comunidade economicamente ativa. Para 85% dos consumidores, as lojas locais e os varejistas independentes terão um papel de destaque em suas decisões de compras.

No contexto de negócios em que aparecem como a única instituição considerada competente e ética, de acordo com o Barômetro 2021 da Edelman Trust, os varejistas estão bem posicionados para cumprir a promessa de confiança que os consumidores buscam.

A grande maioria dos consumidores (80%) diz que sua confiança nas empresas voltadas para o consumidor permaneceu a mesma ou aumentou na esteira da pandemia.

A confiança na marca é o principal motivador das decisões de compra

Confiança na marca 92% Produtores e lojas locais 85% Marcas ambiental e socialmente responsáveis 76% Observação: principais escolhas em uma lista de oito opções. Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Qual a importância de cada um dos itens a seguir nas suas decisões de compras de fim de ano? Base: 1.020

Principal lição

Cada ponto de contato com o consumidor oferece uma oportunidade de construir confiança. Os varejistas são capazes de cultivar a confiança oferecendo produtos e serviços confiáveis, geralmente marcas próprias que garantem seguidores leais. Eles também fornecem um ambiente digital e físico seguro, opções convenientes de remessa e devolução, atendimento ao cliente feito por funcionários com experiência digital e bem familiarizados com as ofertas da empresa, além de marcas alinhadas com as expectativas de seus clientes em relação a questões ambientais e sociais.

7. O que sua marca representa?

A confiança que os clientes têm na marca está ligada à forma como a empresa se comporta em relação a questões ambientais, sociais e de governança (ESG). De acordo com outras análises da PwC, a maioria das pessoas que vão às compras de Natal (76%) prefere empresas comprometidas com os princípios ESG.

A gama de práticas com as quais os consumidores se preocupam – e apoiam ao comprar dessas empresas – inclui:

  • Diversidade e inclusão

  • Práticas trabalhistas de fornecedores

  • Impacto ambiental da produção e da entrega

Os consumidores mais jovens estão ainda mais envolvidos com o ESG. No total, 83% dos millennials buscam varejistas ambiental e socialmente responsáveis (76%, todos os consumidores). Diversidade e inclusão são especialmente importantes para 80% dos consumidores com 39 anos ou menos (em comparação com a média de 72% de todos os consumidores).

Como descobrir as práticas ESG de uma empresa? A maioria dos compradores mais jovens (66% da geração do milênio e 70% da geração Z) busca as mídias sociais para obter informações ESG sobre as marcas. Para todas as idades, a mídia social está à frente de outros canais: quase metade (49%) diz que a mídia social é o canal de referência, seguida pelo site de uma empresa (43%) e pela mídia tradicional (30%).

Mais de três quartos dos consumidores (76%) deixariam de se relacionar com uma empresa que trata mal o meio ambiente, os funcionários ou a comunidade na qual operam.

S ua história ESG é importante para os consumidores Varejistas social e ambientalmente responsáveis Práticas trabalhistas de fornecedores Impacto ambiental da produção Impacto ambiental da entrega Práticas de diversidade e de inclusão do varejista Todos os consumidores Millennials Geração Z 76% 75% 75% 73% 72% 83% 80% 84% 80% 80% 78% 75% 78% 80% 80% Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Qual a importância de cada um dos itens a seguir em suas decisões de compras de fim de ano? Base: 1.020

Principal lição

Os consumidores querem apoiar marcas com as quais possam se identificar e em que acreditem. Por exemplo, marcas criadas por fundadores com perfis diversos e que incluam modelos com diferentes manequins na exposição de produtos. Eles estão ávidos para ouvir a história ESG de uma marca e, em geral, procuram por ela nas redes sociais, especialmente os consumidores mais jovens. Essa preferência do consumidor dá aos varejistas a oportunidade de contar sua história ESG perto do ponto de venda, uma vez que muitos consumidores mais jovens aproveitam as opções de comércio social. As empresas podem começar avaliando suas métricas ESG e de diversidade e inclusão.

8. De volta à estrada

Nos últimos anos, nossos dados revelaram que aproximadamente um terço da população viajava nas festas de fim de ano, a maioria para visitar família e amigos. Isso se manteve mesmo no ano passado, quando as pessoas trocaram as viagens aéreas por viagens rodoviárias, usando seus próprios veículos.

Este ano, porém, mais da metade dos respondentes da nossa pesquisa (52%) disseram que vão viajar. A maioria usará o carro (72%). Um percentual considerável (40%) planeja viajar de avião (57% entre aqueles com renda familiar acima de US$ 150 mil).

Quando entrevistamos os consumidores no início deste ano, 70% disseram que são a favor da checagem da vacinação nas viagens. E mais da metade (56%) apoia políticas que impeçam as pessoas sem comprovante de vacinação de viajar.

A maioria dos viajantes ficará hospedada com a família ou amigos ou em hotéis de marca. Os millennials preferem hotéis de marca, enquanto a geração Z prefere aluguéis de curto prazo.

Para onde você vai nas festas de fim de ano? Como você vai? Dentro do meu estado Fora do estado Fora dos Estados Unidos Eu não pretendo viajar Não sei se vou viajar 31% 26% 10% 12% 36% 13% Ônibus 40% Avião 72% Carro Millennials: 46% Baby boomers: 51% 57% dos consumidores com renda familiar ≥ US$ 150 mil Observação: várias combinações possíveis para dentro do estado, fora do estado e fora dos EUA. Observação: para modo de transporte, principais escolhas em uma lista de nove opções. Fonte: PwC Holiday Outlook 2021 P: Você está planejando viajar no fim de ano? Qual meio de transporte você usará? Base: 1.020; Viajantes = 535; Millennials = 269; Baby boomers: 268

Principal lição

A retomada das viagens segue firme. Como o nível de conforto exigido varia de acordo com o tipo de consumidor, uma abordagem ampla para alcançar clientes em potencial não funcionará. As ferramentas de inteligência de demanda podem ajudar a avaliar os principais indicadores de viagens.

 

Preparando-se para uma temporada animada

Quase 60% dos consumidores disseram estar preocupados com os efeitos persistentes da pandemia e suas variantes. Pouco mais de 40% temem que a inflação possa prejudicar os gastos nas festas de fim de ano. E ela já dá sinais de arrefecimento nos Estados Unidos.

Independentemente desses fatores, os consumidores estão otimistas em relação à programação de fim de ano: compras, viagens e entretenimento. Eles se preparam para gastar mais do que no ano passado – mais até do que gastaram antes pandemia, em 2019. As famílias de alta renda, que engordaram suas economias nos últimos meses, estão especialmente animadas.

Os consumidores pretendem apoiar as marcas em que acreditam, sobretudo os mais jovens, que buscam informações a respeito do comportamento social e ambiental de suas marcas favoritas nas redes sociais. Já as empresas voltadas para o consumidor se preparam para a festa das compras, monitorando os dados de saúde pública e ajustando suas estratégias omnicanal para poder atender da melhor maneira às combinações de compras on-line e em loja física que seus clientes preferirem fazer.

 

Contatos

Carlos Coutinho

Carlos Coutinho

Sócio e líder de Varejo e Consumo, PwC Brasil

Tel: 4004 8000

Siga-nos