Skip to content Skip to footer
Search
br

Loading Results

Como o brasileiro assiste a vídeos

O hábito de ver TV existe há décadas. Mas a forma como as pessoas assistem a vídeos não é a mesma de antes. Os telespectadores estão em busca de um conteúdo customizado e que esteja acessível em qualquer lugar, a qualquer momento.

Com alguns países atingindo a maturidade no mercado de TV por assinatura, as operadoras estão focando na retenção de clientes e na ampliação das receitas dentro de suas bases. Para isso, estão ofertando produtos premium, como HD, 4K, programação on-demand e a entrega de conteúdo para várias telas. O mercado brasileiro, apesar de não ter atingindo a maturidade, enfrenta grandes dificuldades de crescimento, principalmente devido à instabilidade econômica do país.

Por outro lado, o vídeo na internet – OTT (over the top), tem apresentado crescimento acelerado, até no Brasil. Empresas como a Netflix e Amazon estão investindo em um conteúdo regionalizado, produções originais, exclusivo para as plataformas digitais e compatível com diversos dispositivos móveis.

No entanto, devido a essa fragmentação de audiência, já não é mais suficiente uma estratégia que alinhe o conteúdo e a distribuição. É necessário fazer as escolhas corretas entre o que os consumidores querem e o que a tecnologia pode oferecer e, depois, escolher o modelo do negócio que irá entregar a melhor experiência para o consumidor e, assim, maximizar a rentabilidade da empresa.

 

Principais dados da pesquisa para assistir a vídeos no Brasil

  • O Brasil é o maior mercado de TV paga da América Latina em termos de receita. O México é o único país da região a ter mais domicílios com TV por assinatura, porém com menor valor de rendimento médio por usuário (ARPU, na sigla em inglês).
  • Os gastos com bilheteria de cinema devem chegar no Brasil a US$ 1 bilhão em 2021. As produções de filmes locais tiveram um bom desempenho em 2016, principalmente os títulos de comédia.
  • Vídeo na internet – OTT devem crescer 9% ao ano até 2021, chegando a US$276 milhões. Porém, ainda apresentarão um gasto menor do consumidor do que para o aluguel e a venda de mídia física, que em 2021 deverá ser de US$493 milhões.
  • De acordo com a Pesquisa de Mídia Brasileira - 2016, realizada pela SECOM – Secretária de Comunicação Social, 77% dos brasileiros afirmam assistir a TV Aberta todos os dias; porém, já passam mais tempo navegando na internet do que na frente da televisão.
  • A pirataria continua a ser uma questão fundamental para a indústria de vídeo no Brasil.
Gastos do consumidor para assistir vídeo no Brasil 2017 – 2021 (US$ Milhões)

Contatos

Ricardo  Queiroz

Ricardo Queiroz

Sócio e líder do setor de tecnologia, mídia e telecomunicações, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos