Skip to content Skip to footer
Search

Loading Results

Índice Global CBDC da PwC e Panorama Stablecoin 2022

O Índice Global CBDC (Moedas Digitais de Bancos Centrais ou Central Bank Digital Currency, na sigla em inglês) da PwC foi criado para medir o nível de maturidade dos bancos centrais na implantação de suas próprias moedas digitais.

Nesta segunda edição, analisamos e classificamos os principais projetos de CBDC de varejo e atacado. De forma geral, os projetos de varejo em todo o mundo atingiram níveis de maturidade maiores do que os de atacado, apesar do progresso em vários projetos-piloto de atacado no ano passado.

O relatório inclui também, pela primeira vez, o Panorama Stablecoin. A incorporação desse tema é uma evolução da análise de cenário de ativos digitais, dada a coexistência dos dois frameworks

Enquanto o framework CBDC é totalmente apoiado pelo estado, o dos stablecoins tem apoio apenas parcial e somente na medida em que o tomador de depósito associado é regulado e protegido pelo estado, por meio de regulamentação e proteção de depósitos.

Perspectivas das CBDCs

À primeira vista, pode parecer que pouca coisa mudou em relação ao índice CBDC do ano passado. Isso, sem dúvida, reflete a escala, amplitude e complexidade do debate que envolve a questão das CBDCs, desde seu impacto na criação de crédito e pagamentos transnacionais até a inclusão e o controle do crime financeiro. 

De acordo com o Bank of International Settlement (BIS), três CBDCs de varejo estão operantes e há pelo menos 28 projetos-piloto em andamento. No total, ao menos 68 bancos centrais comunicaram trabalhar com CBDC. 

Três tendências a serem monitoradas em 2022

Projetos globais de CBDC em andamento

  • Mais de 80% dos bancos centrais estão avaliando lançar uma CBDC ou já o fizeram.
  • Vários projetos de varejo CBDC estão ativos ou sendo testados em um ambiente-piloto antes de seu lançamento formal.
  • Os projetos de CBDC no atacado ainda não atingiram o mesmo nível de maturidade. No entanto, foram relatados casos de muitos pilotos bem-sucedidos nos últimos 12 meses.
  • A velocidade de pesquisa, teste e implementação deve se intensificar em 2022, sobretudo em países em desenvolvimento, onde a inclusão financeira costuma ser um dos principais resultados esperados para uma CBDC de varejo.

Casos de uso que começam surgir

  • Casos de uso relacionados a projetos CBDC ativos ou quase em uso começam a surgir na Nigéria, nas Bahamas e na China continental.
  • Na Nigéria e nas Bahamas, todos os residentes podem acessar CBDCs por meio de carteiras digitais e cartões de pagamento. Nos dois países, espera-se que a adoção de uma CBDC aumente substancialmente a inclusão financeira por meio da inovação do setor privado.
  • Na China continental, programas-piloto estão disponíveis em várias grandes cidades. Durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, o yuan digital também foi disponibilizado para visitantes estrangeiros.
  • Autoridades globais, incluindo o Fundo Monetário Internacional (FMI), continuam a alertar que os países que adotam CBDCs devem permanecer vigilantes a vários riscos, incluindo implementação de política monetária, financiamento bancário, segurança cibernética, resiliência operacional e integridade e estabilidade financeira. A avaliação regular de riscos e o planejamento de contingência são fundamentais para exercer esse controle.

Decisões tecnológicas tomadas

  • Os bancos centrais precisam alinhar a tecnologia CBDC no G7/G20 para poder garantir interoperabilidade futura.
  • Decisões-chave devem ser tomadas em relação à tecnologia a ser utilizada, incluindo livro-razão, livro-razão distribuído e a incorporação de um blockchain, caso necessário.
  • Todas as CBDCs são rastreáveis, mas é preciso determinar sua identidade (governamental, corporativa e individual).
  • Também é necessário considerar o papel de um sistema de liquidação CBDC em comparação com um sistema tradicional (por exemplo, o Target 2 da Europa) e a capacidade da tecnologia CBDC de se manter em linha com os princípios ESG.



Top 10 do índice: Projetos de CBDC de varejo


Índice de varejo em abril/22
Índice de varejo em abril/21

Nigéria
Bahamas
China continental
Jamaica
Caribe
Ucrânia
Uruguai
Tailândia
Suécia
Coreia do Sul



Top 10 do índice: Projetos de CBDC de atacado


Índice de varejo em abril/22
Índice de varejo em abril/21

Tailândia
Hong Kong
Cingapura
Canadá
França
África do Sul
Emirados Árabes Unidos
Japão
Arábia Saudita
Suíça

O papel das stablecoins

Em uma definição bem simples, stablecoins são criptoativos de emissão privada que visam minimizar a volatilidade, atrelando-se a algo com um valor considerado estável (por exemplo, uma moeda fiduciária ou metais preciosos).

A estabilidade no preço da stablecoin precisa ser transparente. Para uma stablecoin lastreada em moeda fiduciária, é fundamental demonstrar que o ativo é garantido na base de um para um, de preferência, continuamente. O saldo da moeda fiduciária mantida em depósito deve ser igual (ou superior) ao número de moedas estáveis em circulação. Esse processo também precisa levar em conta a cunhagem, o resgate e a queima de tokens contra os depósitos associados.

Pode-se ter mais confiança na operação da stablecoin submetendo o seu operador a um processo de auditoria externa – para assegurar que ela é lastreada – e divulgar os resultados ao público.

Três tendências principais que dominam os projetos de stablecoin

Uso no mercado de capitais

  • Stablecoins são depósitos fiduciários virtuais que oferecem uma ligação entre finanças tradicionais e finanças digitais, com casos de uso muito claros no contexto dos mercados de capitais.
  • Em tese, seu conceito pode ser estendido para que a Stablecoin tenha títulos convencionais, como dívida e ações, em sua base de apoio. Isso gera uma diversidade de casos de uso nos mercados primários de dívida e capital e nos mercados secundários. Entretanto, será necessário padronizar a tecnologia, a abordagem regulatória e a doutrina legal.
  • Elas podem desempenhar um papel efetivo nos pagamentos transnacionais, permitindo a liquidação 24 horas por dia, 7 dias por semana. Continua sendo fundamental aderir aos mais altos padrões de higidez de moedas e de conformidade.

 

Pagamentos entre empresas

  • O Tesouro tem o papel de zelar pela liquidez e a gestão de caixa, garantindo que os ativos líquidos estejam disponíveis para pagar as despesas e dívidas no vencimento. Isso significa gerenciar as necessidades de caixa do dia a dia e os requisitos de dívida de longo prazo, facilitando os fluxos de moeda transnacionais, otimizando a liquidez por meio de mecanismos como pools de caixa e utilizando mercados monetários e outros produtos com juros para gerar rendimento.
  • Como moedas virtuais, as stablecoins liquidam quase instantaneamente e podem ser facilmente transmitidas de qualquer lugar do mundo para os beneficiários, exigindo uma configuração relativamente simples, segura e centrada na tecnologia.
  • Já há recursos e entendimento suficientes para criar uma moeda virtual exclusiva para uma organização, com o objetivo único de movimentar depósitos em dinheiro virtual, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Empresas da próxima geração impulsionadas por stablecoins

  • O software atual é projetado para gerenciar, mover e processar dados, mas não contém reservas de valor intrínsecas. Stablecoins oferecem a possibilidade de construir uma organização em que o software movimenta unidades reais de valor econômico, 24 horas por dia, 7 dias por semana, combinando razão, pagamento, valor e condições em um só lugar. Isso é semelhante a reunir em um só lugar um sistema para apoiar o comércio, combinando todos os aspectos da transação comercial.
  • Criptoativos têm a mesma capacidade, mas ficam fora das organizações. Os bancos centrais enxergam uma oportunidade em ter suas próprias moedas digitais, mas seu alcance é limitado à política monetária ou à estabilidade financeira, não se estende a áreas que abrangem a digitização total do dinheiro.
  • Stablecoins podem oferecer a oportunidade de transferência direta e padronizada de valor dentro, para e entre organizações. Isso significa que quando o software é executado, transmite valor real – e não apenas números – a partir do cumprimento de um conjunto de condições, ou seja, do contrato.

 

Como podemos ajudar



Compreensão do cenário e insights

Visão 360 graus de CBDCs, stablecoins e outros ativos digitais.

Saber quando se mover

Amplo conhecimento do ambiente regulatório e competitivo.

Produtos e serviços financeiros agora e no futuro

Apoio para transformar financiamento comercial, liquidez de tesouraria, dívida, capital próprio, gestão de ativos etc.

Posicionamento para explorar o potencial

Identificação de oportunidades comerciais.

Impacto de CBDCs e ativos digitais

Implementação de CBDCs e outros ativos digitais em um contexto comercial e de varejo.

Contatos

Lindomar Schmoller

Lindomar Schmoller

Sócio e líder de Serviços Financeiros, PwC Brasil

Tel: 4004 8000

Siga-nos