Quatro tendências globais de segmentação dos consumidores

Global Consumer Insights Pulse Survey

Brasil, Abril 2021

Um ano após a pandemia de Covid-19 fechar parcialmente a maioria das economias do planeta, os consumidores adquiriram novos hábitos que, em nossa opinião, vieram para ficar.

Nossa pesquisa Global Consumer Insights Pulse Survey 2021 revela que muitas tendências de comportamento do consumidor se aceleraram durante a pandemia, dando origem a quatro linhas de segmentação essenciais dos consumidores globais em grupos distintos. Esses padrões de compras, viagens, trabalho e engajamento com marcas podem ter implicações duradouras para os segmentos de varejo e consumo. Compreendendo esses novos grupos e o que os comportamentos deles prenunciam, as empresas podem se preparar melhor para o futuro.

Compras via celular ganham espaço em relação à loja física

No Brasil, as compras por celular já são o canal preferido dos consumidores para compras diárias ou semanais. No mundo, apesar do impacto da Covid-19, esse canal continua sendo a loja física. No entanto, as compras por celular crescem de forma constante.

 

Engajamento dos brasileiros via plataforma de mídia social

Mais de 80% dos brasileiros dizem interagir com alguma das quatro principais plataformas digitais, enquanto mais da metade afirma clicar nos anúncios que elas exibem.

 

Explorador de dados

Filtre os dados por região e compare-os com a média global ou qualquer outra região

 

As quatro linhas de segmentação

Embora os consumidores estejam alinhados globalmente de algumas maneiras, descobrimos quatro áreas com segmentações emergentes que podem representar padrões de atitude e comportamento de longo prazo.

Ao avançarem rumo ao futuro, as empresas devem aproveitar as novas oportunidades evidenciadas pelos dados que abordamos aqui.

O efeito Zoom

As pessoas que trabalham em casa adotam um estilo de vida mais digital e ecologicamente correto do que aquelas que trabalham principalmente fora de casa.

  • Os comportamentos dos que trabalham em casa e fora de casa diferem claramente – eles compram de maneiras diferentes. 

  • No mundo, os trabalhadores em home office têm expectativa maior de aumentar seus gastos em todas as categorias de produtos. No Brasil, as expectativas de aumento são as mesmas entre os dois grupos para as categorias de Arte, cultura e esporte e de Restaurantes e bares.

  • Quem trabalha em home office tende menos a dizer que fez compras em lojas físicas.

  • Os hábitos provavelmente permanecerão mesmo depois que as restrições relacionadas à pandemia forem suspensas. 

  • Os consumidores que trabalham em casa priorizam mais a sustentabilidade.

O gap de gerações

Os jovens de hoje são mais propensos a fazer compras on-line e tendem a ser mais otimistas sobre os gastos futuros do que os consumidores mais velhos.

  • À medida que os consumidores envelhecem, eles dão mais valor a conveniência, saúde e segurança do que a preço ou qualidade. 

  • As gerações mais jovens esperam gastar mais nos próximos seis meses do que gastavam antes em todas as categorias de produtos.

  • Os millennials não são tão leais à marca quanto os consumidores mais velhos. 

  • Os consumidores da Geração Z e os millennials tendem mais do que os mais velhos a comprar diária ou semanalmente usando seus celulares, uma tendência que, em nossa opinião, provavelmente continuará.

O ‘consumidor consciente’

A Covid-19 criou um grupo de compradores que mudaram de comportamento devido a preocupações maiores com saúde e segurança

  • O “consumidor consciente” cita saúde e segurança como um dos dois atributos importantes ao comprar na loja física.

  • A certificação para Covid-19 é alta prioridade para esse grupo.

  • Esses consumidores tendem menos a comprar na loja física em todas as categorias de produtos.

  • Eles estão dispostos a pagar mais por opções mais saudáveis, locais e mais ecológicas.

  • Sua consciência se estende a questões de meio ambiente e sociais.

  • É improvável que os comportamentos desse grupo mudem, mesmo depois que as preocupações com a segurança causadas pela Covid-19 diminuírem.

Diferenças Leste-Oeste

Os consumidores na região da Ásia-Pacífico estão focados em sustentabilidade e tendem menos a se preocupar com saúde e segurança em sua experiência na loja física

  • Os consumidores asiáticos estão mais engajados com a sustentabilidade do que os ocidentais. Os brasileiros exibem perfil semelhante a eles.

  • Os consumidores da região Ásia-Pacífico se dizem mais propensos a comprar semanalmente ou até com mais frequência, por meio de todos os canais, do que os ocidentais.

  • Esses consumidores são os menos propensos a citar questões de saúde e segurança quando perguntados sobre os motivos de suas compras on-line.

Contatos

Luciana Medeiros

Luciana Medeiros

Sócia e líder de Varejo e Consumo, PwC Brasil

Tel: 4004 8000

Siga a PwC Brasil nas redes sociais