Prepare-se hoje para os consumidores de amanhã

O futuro dos mercados consumidores

Uma visão do mundo pós-Covid-19

A pandemia de Covid-19 continua a criar grandes desafios para vários setores de negócios. No início da crise, muitas tendências já em curso se aceleraram à medida que as pessoas foram adaptando rapidamente seus comportamentos para cumprir as exigências de saúde e segurança. Muitos consumidores já haviam adotado o e-commerce, mas eles passaram a acessar a internet em número ainda maior, comprando on-line mais mantimentos e outros produtos e tendo à disposição uma variedade de opções de atendimento fora da loja, como a retirada na porta do estabelecimento e a entrega em domicílio. 

Meses depois dos consumidores terem absorvido esses e outros comportamentos, vemos o futuro do mercado de consumo com mais clareza. Em nosso último relatório, destacamos as cinco tendências de consumo que estão moldando o futuro e apresentamos um plano para superar as incertezas e os desafios – e aproveitar as oportunidades.

 

Cinco macrotendências de consumo

Por mais difícil que seja a crise, muitas vezes ela nos impele  – ou empurra com força, no caso de uma pandemia – para um estado futuro. Clique em cada uma das cinco tendências para saber mais.

A loja do futuro será omni-channel, rica em experiências e integrará os mundos físico e digital.

  • A tecnologia continuará a revolucionar o varejo online e físico, forçando mudanças rápidas e inovação.
  • Os consumidores do varejo esperam ter experiências tecnológicas e sem atrito.
  • Os canais de marketing tradicionais continuarão perdendo força à medida que varejistas e fabricantes adotarem um modelo direto de abordagem do consumidor.
  • A experiência de atendimento se tornará algo cada vez mais crucial.
  • A preocupação com saúde e segurança se manterá no setor de varejo.

Leia mais

O consumo socialmente consciente continuará crescendo, com as pessoas procurando marcas de confiança alinhadas a seus valores.

  • Os consumidores aumentam suas expectativas em relação às marcas com as quais se relacionam.
  • Eles continuarão a buscar marcas orientadas por propósito que respondam a questões ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês).
  • As marcas terão que expressar propostas de valor relevantes para conquistar clientes.
  • O mundo das mídias sociais influenciará cada vez mais a percepção sobre a marca e sua reputação.

Leia mais

A cadeia de suprimentos do futuro vai operar de forma quase autônoma, tomando decisões “inteligentes” para se autorregular.

  • A rápida mudança das expectativas e comportamentos dos consumidores força as cadeias de suprimentos a serem mais responsivas e transparentes.
  • Tendências como compras omni-channel, múltiplos pontos de atendimento e questões geopolíticas aumentarão os desafios da cadeia de suprimentos.
  • Visibilidade de ponta a ponta será o requisito número um para o gerenciamento eficaz da cadeia de suprimentos.
  • A capacitação digital será fundamental na evolução da cadeia de suprimentos.

Leia mais

Aumentará a demanda do consumidor por produtos mais saudáveis, juntamente com as expectativas de maior transparência e sustentabilidade na cadeia de valor alimentar.

  • Três tendências principais influenciarão o mundo da alimentação: produção com origem local, em massa e personalizada.
  • À medida que modelos de negócios digitais com abordagem direta do consumidor se desenvolvem, fica mais difícil definir como e onde varejistas e fabricantes de bens de consumo embalados competirão por clientes.
  • As preocupações com a saúde do indivíduo e a sustentabilidade ambiental e o desejo por produtos personalizados continuarão a revolucionar a indústria de alimentos.

Leia mais

A pressão de reguladores e conselhos de administração para manter o foco em iniciativas ambientais, sociais e corporativas (ESG) continuará a se intensificar.

  • A adoção de iniciativas de sustentabilidade será essencial para a criação de valor no longo prazo.
  • É possível que haja uma regulamentação para estimular ações mais fortes sobre questões ESG. As empresas terão que incorporar metas e ideais ESG à cultura corporativa e aos comportamentos operacionais do seu dia a dia.

Leia mais

Reparar, repensar, reconfigurar

A crise de Covid-19 ainda não acabou, muito menos seus efeitos de longo prazo. Ao tentar recuperar o equilíbrio e tomar impulso para chegar ao futuro que descrevemos, veja algumas sugestões sobre como reparar, repensar e reconfigurar seu negócio.

Repare o dano

  • Identifique as fragilidades operacionais que surgiram.
  • Acelere as atividades para criar confiança na relação com clientes e as pessoas que trabalham dentro da sua organização.

Repense a organização

  • Ajuste o rumo estratégico conforme necessário.
  • Avalie o portfólio de sua marca sob um novo olhar.
  • Melhore a experiência de atendimento usando parcerias complementares e repensando outras ações.
  • Trabalhe com um conceito de loja física evoluído para oferecer as melhores experiências ao cliente.
  • Estabeleça prioridades para iniciativas ESG.

Reconfigure as operações de negócios

  • Faça os investimentos necessários em tecnologia para solucionar as deficiências.
  • Melhore a flexibilidade e a resiliência da cadeia de suprimentos por meio da transformação digital.
  • Atualize sua estratégia de canais.

Contatos

Carlos Coutinho

Carlos Coutinho

Sócio e líder de Varejo e Consumo, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos