19° Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2018-2022

E&M no Brasil deve movimentar U$ 53 bilhões em 2022

A pesquisa analisou os gastos dos consumidores e anunciantes em 15 segmentos de entretenimento e mídia (E&M) em 53 países

No Brasil, o gasto total deve crescer 5,3% ao ano até 2022, mas com diferenças acentuadas entre os segmentos analisados:

  • Em 2017, 37% dos gastos do consumidor com E&M foram destinados a acesso à internet. Em 2022, serão mais de 50%.
  • Os gastos nas plataformas digitais apresentam crescimento mais acelerado que os demais, liderados por games, publicidade digital e OTT – vídeo na internet.
  • Os segmentos que serão impactados de forma mais negativa nos próximos anos são os que concentram mais receitas nos formatos tradicionais (offline): revistas, jornais, livros e TV por assinatura.
  • A publicidade na TV aberta foi responsável por 47% dos gastos de anunciantes em 2017 e deve cair para 42% em 2022. Já a publicidade digital saltará de 23%, em 2017, para 31% do total da publicidade em 2022.
  • Apesar do crescimento acelerado do streaming de vídeo e de música, as receitas de bilheteria de cinema e shows ao vivo devem apresentar crescimento consistente nos próximos anos. De fato, a demanda por experiências compartilhadas e ao vivo se mantém no Brasil e no mundo.

Três tendências direncionam o ecossistema de E&M: convergência, conexão e confiança

O setor está experimentando uma nova e diferente onda de convergência. Nunca foi tão importante entender o consumidor e colocá-lo no centro do negócio. Os investimentos em novas tecnologias e modelos disruptivos vão depender do propósito da empresa e de sua capacidade de se adaptar às mudanças. Para ter sucesso nesse cenário em evolução, todos os players devem rever o que fazem e como fazem. Saiba mais sobre os insights e tendências de E&M em nosso novo relatório Perspectivas do Outlook 2018-2022.

 

 

Convergência 3.0 é a nova onda. Empresas de todos os setores desenvolvem novos modelos de negócio direcionados pelo engajamento do consumidor.

À medida que os players se transformam, eles constroem conexões mais duradouras com usuários e parceiros e alavancam novos fluxos de receitas.

O poder da tecnologia e o crescente uso dos dados levam à necessidade de aumentar a confiança, melhorar a troca de valores e promover a transparência.

A promessa do consumidor móvel
strategy+business

Por Christopher Vollmer e Daniel Gross

Entrevistamos CEOs de grandes grupos do setor para elaborar as análises da nossa pesquisa. Um deles foi Tim Armstrong, CEO da Oath – empresa criada pela Verizon, que já é dona da AOL, do Yahoo e do Huffington Post. Nosso objetivo foi entender por que uma empresa de telecom está investindo em conteúdo, software e em melhorar a experiência on-line de uso de profissionais de marketing e consumidores. “Estamos construindo a Oath para a economia de consumo móvel, e nosso sucesso se resume a dois conceitos realmente básicos: primeiro, fornecer serviços móveis imprescindíveis para o consumidor; depois, firmar parcerias e criar novos negócios para a nossa base de clientes”. Segundo Armstrong, cinco pilares são cruciais para alcançar o sucesso no ecossistema digital:  tecnologia móvel, vídeos, dados, distribuição e talentos.

Sobre os autores:
Christopher Vollmer, líder global em TMT da Strategy &, consultoria em estratégia da PwC
Daniel Gross editor executivo da strategy+business.

 

Saiba mais

 

O que o Brasil pode esperar nos próximos anos?

O Brasil caminha a passos largos rumo à maturidade digital, mas ainda enfrenta alguns desafios. Analisando os dados do mercado brasileiro e acompanhando as tendências globais, identificamos 7 insights que podem ajudar as empresas de E&M a crescer ainda mais no país:

Contatos

Sérgio Zamora
Sócio e líder do setor de tecnologia, mídia e telecomunicações
Tel: +55 (11) 3674 3699
Email

Siga-nos