Women in Work Index – 2021

O impacto da Covid-19 sobre as mulheres no trabalho

#WomenInWork

O Women in Work Index 2021 é resultado de um trabalho desenvolvido pela Strategy&, o braço de consultoria estratégica da PwC.

O Dia Internacional da Mulher 2021 é uma oportunidade para celebrarmos os sucessos que as mulheres alcançaram no local de trabalho.

Mas o ritmo do progresso rumo à igualdade de gênero em toda a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) continua lento. E a Covid-19 ameaça reverter os importantes ganhos obtidos na última década, pois os impactos negativos da pandemia são sentidos em maior intensidade pelas mulheres.

Se nada for feito para enfrentar diretamente o impacto da pandemia sobre as mulheres ou combater as desigualdades de gênero pré-existentes na área de cuidados com dependentes, mais mulheres deixarão de compor a força de trabalho permanentemente. O dano pode levar anos para ser reparado. Nossa análise conclui que, mesmo dobrando a taxa de progressão histórica, a OCDE não alcançará a mesma trajetória de crescimento da igualdade de gênero pré-pandemia até 2030.

Há um enorme prêmio a ser conquistado com o progresso acelerado: nossa pesquisa mostra que o aumento das taxas de emprego feminino em toda a OCDE poderia elevar o Produto Interno Bruto (PIB) da OCDE em US$ 6 trilhões, enquanto a redução da disparidade salarial de gênero poderia aumentar o PIB em US$ 2 trilhões.

Encorajamos mulheres e homens em todo o mundo a aderir à campanha #ChooseToChallenge, tema do Dia Internacional da Mulher em 2021, e a desafiar desigualdades e preconceitos de gênero em relação às mulheres e ao trabalho.

Explore abaixo as principais conclusões da pesquisa e descubra mais sobre o que governos e organizações podem fazer para melhorar as conquistas das mulheres no trabalho e apoiar uma recuperação econômica sustentável e inclusiva após a pandemia. Você também pode explorar os resultados do Women in Work Index por país usando nossa ferramenta de dados interativa.

Se tiver alguma dúvida sobre nossa pesquisa, entre em contato conosco.

Principais conclusões

Antes da pandemia, a OCDE estava avançando gradualmente para promover a igualdade de gênero no trabalho.

  • Em 2019, Islândia e Suécia mantiveram seu lugar como os dois países da OCDE com melhor desempenho no Women in Work Index; a Nova Zelândia passou para o terceiro lugar.
  • O Reino Unido ficou na 16ª posição (de um total de 33 países) no Index, registrando crescimento acima da média da OCDE de 2018 a 2019.
  • Luxemburgo teve a maior melhora em sua classificação desde 2000, enquanto os Estados Unidos tiveram o maior declínio.

O progresso para as mulheres em todo o Reino Unido não foi uniformemente distribuído entre as regiões e, pela primeira vez, as desigualdades regionais aumentaram

  • Sudoeste, Escócia e Irlanda do Norte são as regiões do Reino Unido com melhor desempenho no Index deste ano.
  • Enquanto isso, Noroeste, Nordeste, West Midlands e Yorkshire e o Humber pontuaram abaixo da média do Reino Unido e exibiram um crescimento anual também inferior à média. A taxa de desemprego para as mulheres nessas regiões são mais altas do que a média.
  • East Midlands apresentou a maior melhora absoluta e relativa em sua pontuação no Index de 2018 a 2019.

Como a Covid-19 está afetando as mulheres no trabalho?

Os empregos das mulheres estão sofrendo um impacto desproporcional da Covid-19 devido às desigualdades de gênero existentes na sociedade e ao efeito nocivo da pandemia nos setores de serviços com altos níveis de empregabilidade feminina.

O desemprego aumentou em toda a OCDE em 2020, e as mulheres perderam seus empregos mais rapidamente do que os homens.

A Covid-19 também está ampliando a carga desigual do trabalho doméstico e de cuidados não remunerados realizado pelas mulheres. As responsabilidades pelo cuidado com dependentes já fizeram mais mulheres do que homens saírem do mercado de trabalho. Quanto mais tempo as mulheres exercem essa carga elevada de cuidados, maior a probabilidade de deixarem o mercado de trabalho permanentemente, não apenas revertendo o progresso em direção à igualdade de gênero, mas também retardando o crescimento econômico.

O impacto total da Covid-19 sobre mulheres no trabalho ainda não foi percebido. Se nenhuma ação for tomada, a pandemia reverterá o progresso feito pela OCDE em relação à paridade de gênero no local de trabalho, com estimativa de queda do Women in Work Index em 2020 e 2021.

Talvez não seja possível reparar totalmente esses danos ou “retomar” a trajetória rumo à igualdade de gênero que existia antes da pandemia. Nossa análise de cenário mostra que a OCDE precisa fazer um progresso duas vezes mais rápido do que sua taxa histórica caso queira se recuperar completamente até 2030.

É preciso agir imediatamente para desfazer os danos causados pela Covid-19 ao empoderamento econômico das mulheres. As respostas políticas para apoiar a recuperação econômica precisam abordar especificamente os impactos da pandemia sobre as mulheres. Governos e empresas devem trabalhar juntos para lidar com as desigualdades de gênero exacerbadas pela pandemia, acabar com disparidades salariais de gênero existentes, apoiar a progressão e a liderança feminina no local de trabalho e financiar oportunidades de emprego e de negócios para mulheres em setores da economia com perspectiva de crescimento futuro.

Trabalhando juntos para promover a igualdade de gênero no trabalho

Avaliar ativamente os impactos da igualdade de gênero de todas as políticas

Realizar orçamentos específicos por gênero e avaliações de impacto sobre a igualdade para garantir que as políticas protejam melhor as mulheres e outros grupos marginalizados no mercado de trabalho e não os coloquem em maior desvantagem. Isso ajudará a formular respostas políticas mais justas e eficazes para uma recuperação da crise da Covid-19 e de crises futuras.

Empoderar as mulheres para que participem da melhor forma no mercado de trabalho, abordando as desigualdades sociais de gênero

Governos, formuladores de políticas e empresas devem se concentrar em reconhecer o enorme valor do trabalho com cuidados não remunerados realizado por mulheres e tomar medidas para reduzir a carga desse tipo de trabalho sobre elas, por meio de políticas como licença parental remunerada compartilhada, oferta de creches com preços acessíveis e opções de trabalho flexíveis para mulheres e homens.

Agir para impedir que a pandemia amplie as já notáveis disparidades salariais de gênero

Se as mulheres deixarem o mercado de trabalho ou reduzirem suas jornadas de trabalho devido à Covid-19, especialmente aquelas que ocupam cargos corporativos mais bem remunerados, as disparidades salariais existentes entre os gêneros podem aumentar. Governos, formuladores de políticas e empresas precisam tomar medidas para eliminar as disparidades salariais de gênero, exigindo relatórios que mostram essas diferenças, remunerando o trabalho de mulheres e homens igualmente em todos os setores e implementando planos de ação de gênero eficazes no local de trabalho para apoiar e fortalecer a progressão e promoção das mulheres.

Financiar empregos e oportunidades de negócios para mulheres em setores da economia com perspectiva de crescimento futuro

Se a recuperação da crise da Covid-19 for feita para apoiar e empoderar significativamente as mulheres no mercado de trabalho, elas precisam ter acesso a empregos produtivos, gratificantes, sustentáveis e bem pagos. Essas oportunidades existem em setores de alto crescimento. Governos, formuladores de políticas e empresas, portanto, precisam se concentrar na reciclagem e na qualificação das mulheres para que tenham acesso a empregos em áreas em crescimento, como digital, IA, energia renovável e economia verde. Os programas de apoio financeiro para mulheres empresárias e startups lideradas por mulheres nesses setores também proporcionarão grandes ganhos para o empoderamento econômico das mulheres e o aumento da produtividade da economia. Isso ajudará a estabelecer as condições necessárias para avançar rumo à paridade de gênero no longo prazo.

Contatos

Leandro Camilo

Leandro Camilo

Sócio, PwC Brasil

Tel: +55 (48) 3212 0200

Luciana Medeiros

Luciana Medeiros

Sócia, PwC Brasil

Tel: +55 (11) 3674 2000

Siga-nos